sábado, 20 de junho de 2009

As surpresas da semana

1 - O Leilão Mão a Mão de Junho já está aberto (até dia 30 de Junho) e precisamos da ajuda de todos. O valor das peças licitados (oferecidas por vários artesãos) reverterá integralmente para a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Mogadouro (Bragança). Obrigado!

2 - Para download: livro "Áreas Importantes para as Aves Marinhas em Portugal".

3 - A Castello Lopes Multimedia vai oferecer aos leitores do tralhas Merchandising promocionais do filme "A Idade do Gelo 3: Despertar dos Dinossauros" (até 25 Junho 2009).

4 - O portal do Vinho Português para decobrir.

5 - Igrejas incomuns.

6 - Sombreamento: Como maximizar a eficiência energética.

7 - Passatempo AEIOU: a AEIOU leva-o a uma das mais belas regiões de Portugal! Habilita-te a ganhar um voucher na Vila Bicuda! O autor da frase mais criativa ganha (até 7 Julho 2009).

8 - Os meninos do Séc. XXI: Têm pais mais inseguros, questionam mais, compram mais, vivem mais ocupados e brincam de menos. Os ecrãs fazem parte incondicional das suas vidas e oferecem-lhes um mundo sem limites. São os adultos de amanhã.

9 - Regista-te e recebe semanalmente a newsletter “O MEU BEBÉ SEMANA A SEMANA” que te acompanha desde a gravidez até aos 12 meses do teu bebé, dando informações personalizadas e semanais sobre o seu desenvolvimento, conselhos e dicas úteis que a ajudam a cuidar melhor e a desfrutar ao máximo do seu bebé. Ao registares-te, receberás um conjunto de vales de desconto em produtos Essenciais JOHNSON´S® baby.

10 - Com o projecto RuralValue a LPN juntou um conjunto de parceiros para desenvolver formas de valorização económica dos sistemas agrários extensivos no Baixo Alentejo.

11 - Um site para descobrir: Cria Design.

12 - Terminou a 1.ª edição do "Lisboa-Restaurant Week".

13 - Descoberto mega complexo pré-histórico perto de Stonehenge.

14 - Este passatempo consiste no envio de uma frase sobre "comunicação com as crianças" até dia 25 Junho 2009. A Editorial Presença tem 5 exemplares para oferecer da obra "Saber Comunicar com as crianças".

15 - Mais de 50 mil euros angariados para um programa de alimentação de crianças na Tanzânia abrem caminho a um balanço de sinal positivo da participação portuguesa numa marcha internacional contra a fome infantil. Milhares de pessoas juntaram-se em Lisboa e no Porto para apoiar a causa da maior organização humanitária do planeta, o Programa Alimentar Mundial.

16 - Invisibilidade é a palavra-chave quando se quer caracterizar a pobreza rural, conclui um estudo feito em 15 países da União Europeia e ontem apresentado em Budapeste. O problema "é significativo". Em Portugal, por exemplo, o risco de pobreza duplica nas zonas rurais.

17 - LIPOR oferece os Compostores - Compostagem Caseira. Dê vida a esta ideia. O Projecto Terra à Terra visa promover a redução de resíduos orgânicos ao nível das habitações dos Municípios da Lipor (Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo, Vila do Conde).

18 - Verano Azul/Verão Azul: Gostamos de pensar que algo de nós é fruto desta série.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

A longa cauda do cometa McNaught

clique na imagem para ampliar

O cometa McNaught e a sua longa cauda vistos a partir dos Andes, sobre Santiago, capital do Chile. À direita do centro da imagem, sobre as nuvens, a Lua em quarto crescente.

Imagem: NASA

In Portal Ecclesia

Catarina - Vinho Branco
www.bacalhoa.com
Ano: 2006
Região: Terras do Sado
Capac. Garrafa: 75 cl
Graduação alcoólica: 12%
Temperatura de Serviço: 12-14º

"Características do Vinho: Vinho produzido com uma combinação de castas brancas tradicionais da península de Setúbal - Fernão Pires, Tamarez e Rabo de Ovelha - e da casta branca mais famosa do Mundo – Chardonnay. Parte do mosto fermenta em depósitos de aço inox e parte em barris de madeira nova de carvalho. O vinho resultante apresenta-se fresco, rico nos aromas e sabores das castas, combinados com notas subtis de madeira tostada.

Envelhecimento: Fermentação e maturação parcial em barricas novas de carvalho.

Produtor: Quinta da Bacalhôa.

Casta: Chardonnay; Fernão Pires; Rabo de Ovelha; Tamarez.

História do Vinho: A ideia do nome Catarina surge com o nascimento de uma criança muito desejada, que foi baptizada com este nome. Baptizada com o mesmo nome foi também a vinha que o começou a produzir e que se avista de um quarto da famosa Quinta das Torres, em Vila Nogueira de Azeitão, onde existe um quadro da princesa Catarina de Bragança. O circulo fechou-se, quando foi criado o rótulo do vinho reproduzindo o retrato de tão ilustre princesa. É pois um nome que inspira muitas histórias. As mais reconhecidas ligadas ao nome desta princesa casada com Carlos II de Inglaterra que levou como dote as cidades-porto de Tânger e Bombaim (“Boa baía”), que viria a ser um dos esteios principais da presença britânica na Índia, ou seja a primeira parcela do grande império que tiveram na Índia.
O que muita gente não sabe é que Catarina transportava também na bagagem umas certas folhinhas que os ingleses adoraram: o chá. Catarina que, embora não tenha dado herdeiros ao trono deu origem à mais inglesa de todas as tradições. Já agora, e para finalizar, é importante lembrar que o nome do distrito de Queens, em Nova Iorque (onde estão localizados os Aeroportos de La Guardia e JFKennedy) , é uma homenagem de Carlos II à sua amada (?) Rainha Catarina de Bragança."

In site Sabores Sapo

quinta-feira, 18 de junho de 2009

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Help Save the Whales

http://www.send-a-whale.com/sendawhale/landing.php

Cria a tua baleia e envia-a para o Japão.
A minha já vai a caminho.
Obrigado!
Comunicado do MCLT
Declaração de Impacte Ambiental da Barragem do Tua

www.linhadotua.net

A Declaração de Impacte Ambiental (DIA) da Barragem do Tua, emitida esta semana pelo Ministério do Ambiente, constitui uma afrontosa e anti-democrática testemunha de todo o processo de favorecimento tácito oferecido à EDP no Vale do Tua. Este surreal parecer favorável a uma empresa que aparece inicialmente com direitos de preferência, que rebenta sem licenciamento e veda ao acesso público as margens do Tua impunemente, e que lança agora uma esfusiante campanha de publicidade enganosa sobre barragens, é uma mancha inqualificável na Democracia Portuguesa.
Não podemos deixar de referir e estranhar que o parecer do MCLT, enviado atempadamente, não seja mencionado no documento publicado ontem. Esperamos que sejam esclarecidas rapidamente as razões para esta omissão uma vez que a confirmarem-se erros desta natureza, poderia colocar em risco a credibilidade desta instituição, a Agência Portuguesa do Ambiente.
Esta mesma DIA fez tábua rasa de tudo o que a pudesse contradizer:
- O caderno de encargos da Barragem do Tua, onde se exige a reposição de vias por alternativas com igual valência. Refira-se neste caso a Barragem da Valeira, onde a EDP teve de pagar uma alternativa ferroviária à Linha do Douro, que incluiu 2km de via, uma nova travessia do Douro e uma nova estação;
- O Estudo de Impacte Ambiental, que conclui da forma mais categórica possível que a barragem trará “impactes muito negativos ao nível da economia local, em particular para agricultura e agro-indústria, com repercussões também muito negativas ao nível do emprego e dos movimentos e estrutura da população”, numa região que “não facilita o estabelecimento de percursos tradicionais de transporte colectivo rodoviário”;
- Orientações totalmente contrárias a esta barragem em documentos oficiais de Ordenamento do Território e do Turismo, como sejam o PENT, o PROTN e o próprio PNPOT, onde se pode inclusivamente concluir que esta barragem se encontra em “troço de influência de ruptura de barragem” e “perigo de movimento de massas”;
- Pareceres contrários de órgãos como o IGESPAR e a APPI (órgão consultor da UNESCO em Portugal), do próprio Ministério dos Transportes, e os 85% de pareceres negativos enviados no âmbito da discussão pública do EIA.
A DIA não obriga à construção de nenhuma alternativa ferroviária, ao contrário do que já foi veiculado em alguns órgãos de comunicação social. Este refere apenas a “análise da viabilidade de construção de um novo troço de linha férrea”, apontando de forma pressurosa para uma alternativa fluvial no caso de não se optar pela ferrovia. A viabilidade da Via Estreita está demonstrada, pelo investimento a ser realizado nas linhas do Corgo e do Tâmega, e pelas reaberturas e sucesso geral da Via Estreita em países como a Espanha, Suíça e Japão, não admitindo da nossa parte critérios economicistas quando os Metros de Lisboa e do Porto acumulam prejuízos de centenas de milhões de euros.
A única defesa desta barragem aparece na forma da produção de energia eléctrica, o que é totalmente irreal. Na verdade, o contributo da barragem do Tua será no máximo de 0,5%, valor suportado em 75% e a 1/3 do custo apenas pelo reforço de potência a realizar na barragem do Picote; juntando os reforços de potência a realizar no Picote, Bemposta e Alqueva, consegue-se produzir o mesmo que 3 barragens do Tua!
Que desenvolvimento advirá para a região, quando edis como o de Montalegre e de Miranda do Douro, com 5 e 2 barragens respectivamente, não recebem da EDP nem o suficiente para pagar a iluminação pública dos seus concelhos? Como poderá o Turismo sair beneficiado com mais outro espelho de água e com a perda de valores genuínos e únicos? Que medidas poderão proteger da extinção os 19% de espécies de vertebrados e as 14 espécies de aves presentes no Tua com estatuto de ameaçados, e da destruição os habitats de leito de cheia, que agregam 20% das espécies RELAPE de Trás-os-Montes?
Volta a ser mais uma vez altamente conveniente um acidente em vésperas de uma data importante para a Linha do Tua, desviando a atenção da opinião pública para “outro acidente”, ao invés de dar ênfase à emissão da DIA. Aguardamos o apuramento das suas causas, tal como o apuramento de responsabilidades ainda não assumidas sobre os anteriores acidentes.
O Governo, pela voz do Ministério do Ambiente, levantou a sua mão e aplicou sem piedade uma bofetada no futuro e dignidade não apenas de Trás-os-Montes e Alto Douro, mas de Portugal inteiro. Esta DIA é uma afronta, e deve ser emendada o mais rapidamente possível, sob pena de encontrar uma mais resoluta onda de contestação contra uma barragem que ninguém defende com critérios válidos.
O MCLT não está sozinho nesta luta, e muito falta ainda por dizer e fazer, num ano em que a população expressará de forma determinante a sua soberania. Não ficaremos de braços cruzados perante esta decisão intolerável.

Movimento Cívico pela Linha do Tua, 13 de Maio de 2009
www.linhadotua.net

In site Linha do Tua

terça-feira, 16 de junho de 2009

Adoça os teus Problemas
Que tipo de mel necessitas?


"É a alternativa natural ao açúcar. O mel, composto de mais de 82% de açúcares simples (o resto é quase só água), tem 330 calorias por 100 gramas. Além de fornecer energia imediata, favorece a digestão, tonifica o sistema nervosos, contém anti-oxidantes e, além disso, dependendo da flor de que provém, varia de sabor, cor, textura e atribuem-se-lhe efeitos diferentes.

Alecrim: muito recomendável em caso de stress ou de grande fadiga. Estimula o fígado. Um mel sólido e de cor amarela.

Flor de Laranjeira: destaca-se pelo seu efeito sedativo. Recomendável para antes de dormir.

Alfazema: muito útil em casos de bronquites, catarro e tosse devido ao seu poder sedativo.

Eucalipto: o melhor para os problemas respiratórios, e obviamente em casos de tosse.

Tomilho: um mel com tom avermelhado que se caracteriza por ser digestivo e anti-séptico.

Urze: identifica-se pela sua cor escura e pela sua solidez. Recomenda-se para problemas nas vias urinárias.

Azinheira/Carvalho: o mais rico em minerais (ferro e zinco). Não são grandes quantidades, mas lembra-te que está a substituir o açúcar branco, que não aporta nada. Também fornece vitamina B2 e B6 em pequenas doses."

In Revista Sport Life, n.º 84
A Associação Animais de Rua está a atravessar um período muito difícil
www.animaisderua.org

"Como todos sabem, o trabalho da Animais de Rua consiste fundamentalmente na captura e esterilização de animais de rua, que são posteriormente devolvidos ao seu meio.
No entanto, ao longo das últimas semanas, temo-nos deparado com inúmeros casos de animais doentes, feridos e atropelados a que não podemos ficar indiferentes. Muitos destes animais precisam de internamento prolongado e de ficar em hotel canino enquanto não encontramos uma família que os possa acolher.
Temos atendido a animais em risco um pouco por todo o país, e acabámos por fazer mais do que os nossos recursos nos permitem. Neste momento, as esterilizações estão paradas - as únicas colónias e matilhas que estão a avançar são as que têm padrinhos de esterilização.
Pedimos a todas as pessoas que acreditam no trabalho da Animais de Rua que nos ajudem como puderem. Com o pouco que nos possa dar, estará a ajudar-nos a chegar a mais um animal necessitado.
Formas de ajuda:
- fazer um donativo em dinheiro para nos ajudar a custear esterilizações através do NIB: 0065 0922 0022 9780 00682 (neste caso, envie-nos por favor um email para o geral@animaisderua.org, com o montante transferido e o animal a apadrinhar, se for caso disso. Enviamos recibo sempre que solicitado.)
- oferecer donativos em géneros: desparasitantes internos e externos, ração de cão e gato, comida em lata para administrar medicamentos, trelas, coleiras, etc.
- oferecer transportadoras de cão e gato de qualquer tamanho - estamos a precisar muito de transportadoras para os Núcleos de Lisboa e do Porto
- oferecer artigos que possamos vender na nossa Loja Virtual.
Caso queria fazer algum donativo em géneros, escreva por favor para: donativos@animaisderua.org

Muito Obrigada pela ajuda que nos possa dar.
Associação Animais de Rua - Esterilização e Protecção de Animais em Risco
www.animaisderua.org

segunda-feira, 15 de junho de 2009

As Plêiades

Clique na imagem para ampliar

As Plêiades, também conhecidas por "Sete Irmãs" e "Sete Estrelo", e que com a "Subaru" são também marca de automóveis, estão nesta imagem rodeadas por nuvens de pó, que as envolvem como um véu. Localizadas na constelação de Touro, são protagonistas de diversas lendas e narrativas em muitas partes do mundo.
Imagem: NASA

In site Portal Ecclesia
Doação de Bens às Aldeias de Crianças SOS
Associação das Aldeias de Crianças SOS Portugal

Rua José Dias Coelho, 40, R/C Dtº
1300-329 Lisboa
Tel.: 213 616 950
Fax: 213 616 959
E-mail: portugal@aldeias-sos.org
www.aldeias-sos.org

"Se quiser doar qualquer bem móvel ou imóvel, ou géneros de consumo de necessidades permanentes não hesite! Faça-o às Aldeias de Crianças SOS, que assim beneficiará muitas crianças.
Poderá também fazer a oferta de produtos de necessidade, tais como géneros alimentícios, roupas, brinquedos, livros, etc – que serão de extrema importância para o bem estar das nossas crianças.
Poderá fazer a entrega na Sede ou directamente numa das Aldeias de Crianças SOS, mais próxima."

In site Aldeia de Crianças SOS Portugal

domingo, 14 de junho de 2009

As imagens da semana

Tenho uma amiga que é proprietária de um andar num prédio que, se subirmos até as águas furtadas/telhado, tem uma vista impressionante sobre Lisboa. E que faz questão de mostrar aos amigos, conhecidos e demais curiosos - Obrigado!
Um excelente postal ilustrado da Cidade que partilho convosco.
Boa semana!














Digo:
"Lisboa"
Quando atravesso - vinda do sul - o rio
E a cidade a que chego abre-se como se do meu nome nascesse
Abre-se e ergue-se em sua extensão nocturna
Em seu longo luzir de azul e rio
Em seu corpo amontoado de colinas -
Vejo-a melhor porque a digo
Tudo se mostra melhor porque digo
Tudo mostra melhor o seu estar e a sua carência
Porque digo
Lisboa com seu nome de ser e de não-ser
Com seus meandros de espanto insónia e lata
E seu secreto rebrilhar de coisa de teatro
Seu conivente sorrir de intriga e máscara
Enquanto o largo mar a Ocidente se dilata
Lisboa oscilando como uma grande barca
Lisboa cruelmente construída ao longo da sua própria ausência
Digo o nome da cidade
- Digo para ver