sábado, 3 de abril de 2010

As surpresas da semana

1 - É inteligente, alegre e entusiástica. Gabourey Sidibe, nomeada para o Óscar de Melhor Actriz, está a ter os melhores tempos da sua vida como protagonista de Precious, um dos filmes mais chocantes e falados do ano.

2 - Com medo dos efeitos secundários, há pais que optam por não imunizar os filhos. Os médicos alertam: algumas vacinas são imprescindíveis.

3 - Pradarias marinhas renascem na Arrábida.

4 - Passatempo: o MyGuide e a Uguru convidam-no a assistir ao concerto de Adriana no sábado, dia 10 de Abril, pelas 23h30, no Teatro São Luiz, em Lisboa (participe até 8 Abril 2010).

5 - Conheça as Máquinas de Lavar Roupa mais eficientes no mercado.

6 - Ruy de Carvalho e António Feio foram dois dos homenageados numa cerimónia realizada no museu dos Coches, em Lisboa, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Teatro.

7 - Passatempo Prevenir/Decubal: ganhe 20 conjuntos de produtos para o rosto e ainda um saco exclusivo (participe até 21 Abril 2010).

8 - A exposição “Santa Rússia” (Museu do Louvre, Paris), apresenta mais de 400 obras (esculturas, mosaicos, ícones, instrumentos litúrgicos, paramentos, manuscritos, entre outros) do século X até ao reinado de Pedro o Grande (1692-1725). A maior parte das peças provenientes de 26 museus russos saiu pela primeira vez do país.

9 - Para aderir ao Cartão de Cliente Castello Lopes.

10 - A PURINA e a LPDA proporcionam a oportunidade aos donos de animais de companhia de contribuir para ajudar um outro animal. Por cada registo no nosso site iremos assim atribuir 1 dose diária de alimentação para um cão ou gato abandonado.

11 - As onze organizações de ambiente signatárias deste comunicado apelam ao Governo Português que apoie o fim da pesca destrutiva em alto mar, e que apoie a implementação de medidas efectivas que assegurem a protecção dos sistemas marinhos vulneráveis.

12 - Conte-nos como foi … e habilite-se a prémios memoráveis! Vá ao álbum de família, aos baús perdidos no sótão, aos arquivos de empresas e participe neste passatempo. Envie-nos documentação ou materiais com valor histórico para a Agência Abreu. 170 prémios estão à sua espera! Até 31 Dezembro 2010.

13 - A experimentar brevemente: Sopa de Lentilhas e Coentros.

14 - Pelas Árvores de Sintra.

15 - Contribua para reduzir a fome no mundo - cada clique seu representa o donativo de 1-2 taças de comida, mitigando um pouco o que muitas vezes resulta de uma exploração insensata dos recursos naturais.

16 - Núcleo de Acessibilidade da C. M. Lisboa.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sons

Is This The World We Created (Live At Wembley 1986) - Queen

Magnífico!
Letras

"A seguir fiquei mesmo cheio de solidão e tão farto das coisas más da minha vida e do mundo que disse para comigo: «Meu Deus, faz de mim um pássaro… É tudo o que sempre desejei… Um pássaro branco e ágil livre de vergonha, de maldade e de medo da solidão, e dá-me outros pássaros brancos com quem voar, dá-me um céu tão grande e tão vasto que, se eu nunca quiser descer para a terra, não tenha que o fazer.»
Mas Deus, em vez disso, deu-me estas palavras, e eu digo-as aqui."

Douglas Coupland - A Vida depois de Deus
Trad. Telma Costa
In blogue Ao Longe os Barcos de Flores

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Se eu não tiver amor, não sou nada

"A Missão" (Roland Joffé, 1986)

"Toda a nossa religião não é senão falsa, e todas as nossas virtudes não são senão fantasmas, e não somos senão hipócritas aos olhos de Deus se não temos uma caridade universal para todo o mundo, para os bons como para os maus, para os pobres como para os ricos, para todos os que nos fazem mal como para aqueles que nos fazem bem.
Não, meus irmãos, não há melhor virtude do que a caridade para saber se somos filhos do bom Deus. A obrigação de amar o nosso próximo é tão grande, que Jesus Cristo fez dela um mandamento, que colocou a logo seguir àquele em que nos determina que o amemos de todo o coração. Ele diz-nos que toda a lei e todos os profetas são encerrados no mandamento do amar ao próximo.
Sim, meus irmãos, devemos olhar esta obrigação como a mais universal, a mais necessária e a mais essencial à nossa salvação. Ao cumprir este mandamento, cumprimos todos os outros. S. Paulo diz que os outros mandamentos nos defendem do adultério, do roubo, das injúrias, dos falsos testemunhos. Se amamos o nosso próximo, não lhe faremos nada disso, porque o amor que temos por ele não admite que lhe façamos mal."

S. João Maria Vianney (1786-1859)
In
SNPCultura

terça-feira, 30 de março de 2010

A Cebola

"O que seria da história da gastronomia sem o sabor e aroma inconfundíveis deste bolbo que preenche a maioria dos pratos da cozinha nacional?

A cebola é sobejamente conhecida por provocar lágrimas enquanto é manipulada, mas de forma alguma este contratempo impede que seja degustada diariamente!
A cebola é um bolbo que, tal como o alho, pertence ao género Allium.
Pensa-se que teve origem na Ásia há mais de cinco mil anos. Nesta altura, os egípcios utilizavam a cebola quer como género, para pagar aos trabalhadores que construíam as pirâmides, quer como adorno para as tumbas egípcias dos reis, crentes que estes adquiriam os dons fornecidos pela cebola após a vida.
Ao longo dos tempos a cebola tem sido apreciada não só como ingrediente-chave de diversos pratos como também pelas suas propriedades terapêuticas. Era bastante popular entre os anciãos gregos e romanos como tempero quando não encontravam uma especiaria suficientemente picante. Entre as populações mais pobres, a cebola era a eleita devido ao seu baixo custo.
Cristóvão Colombo transportou cebola para as Antilhas e daqui o seu cultivo propagou-se por todo o hemisfério ocidental. Actualmente, os principais países produtores de cebola são a China, Índia, Estados Unidos, Rússia e Espanha.
Morfologicamente, a cebola é formada por várias camadas dispostas concentricamente, que podem ser observadas quando a partimos ao meio.
Dependendo da variedade, a película externa pode admitir uma coloração amarela, branca, violeta ou vermelha. Interiormente a esta, surge uma membrana muito fina que isola o bolbo.
As cebolas grandes podem exibir uma forma esférica ou elipsoidal, sendo classificadas como cebola primavera/verão ou cebola de armazém. A primeira é cultivada em climas quentes e oferece um sabor leve e doce. A segunda é cultivada em climas mais frios e após a colheita é seca durante vários meses até atingir um estado totalmente desidratado.
Para além da cebola grande, existem variedades mais pequenas, como a cebola verde, cebola pérola, entre outras.
A sua aparência pouco complexa não prediz o seu sabor intenso e imponente.

Informação nutricional
A cebola é um bolbo rico em substâncias que contêm enxofre, que por sua vez é precursor de compostos voláteis tornando-se, consequentemente, o responsável pelo seu forte odor e sabor.
É um alimento com baixo valor energético pois o seu teor em água rodeia os 94%. Há que salientar a importante contribuição da fibra; de vitaminas, nomeadamente a C, E e as do complexo B (ácido fólico, B3 e B6) e minerais, tais como potássio, fósforo, cálcio e magnésio. Além destes, ainda fornece uma quantidade considerável de alguns oligoelementos, como ferro, cobre, crómio, manganésio e molibdénio.

Tabela de composição nutricional - para ver aqui

Vantagens e desvantagens
A cebola é um alimento rico num composto responsável pelos seus principais atributos, como sabor e odor pronunciados - disulfureto de alilo propilo. Adicionalmente, este composto está envolvido em mecanismos que conferem benefício para a saúde, como por exemplo, pela competição, a nível hepático, com os receptores de insulina favorecendo o aumento de insulinemia disponível para metabolizar a glicose diminuindo, desta forma, os valores de glicemia. O crómio, também presente em quantidades consideráveis neste alimento, auxilia as células na resposta à acção da insulina. Alguns estudos clínicos revelam que o crómio pode diminuir, em doentes diabéticos, os níveis de glicemia em jejum, melhorando a tolerância à glicose, diminuindo os níveis plasmáticos de insulina bem como os de colesterol total e triglicerídeos, aumentando os de colesterol HDL.
As vitaminas C e E apresentam capacidade antioxidante sendo fundamentais na formação de colagénio, glóbulos vermelhos, ossos e dentes. A vitamina C também promove a absorção do ferro férrico.
Um flavonóide particularmente abundante na cebola é quercitina que se relaciona com a prevenção do desenvolvimento de vários tipos de cancro devido ao seu efeito antioxidante. Por esta razão, ao confeccionar produtos cárneos juntamente com cebola, pode reduzir a quantidade de compostos carcinogénicos que se formam naturalmente na presença de temperaturas elevadas.
O fósforo e magnésio desempenham um papel importante também na formação dos ossos e dentes assim como no bom funcionamento intestinal, nervoso, muscular e imunitário.
O contributo do ácido fólico é essencial para a formação de glóbulos vermelhos, síntese de material genético e de anticorpos.
A evidência tem demonstrado que a ingestão regular de cebola reduz os níveis séricos de colesterol total e a tensão arterial, ajudando a prevenir patologias do foro cardiovascular. Estes efeitos benéficos devem-se também ao teor em compostos sulfurados, crómio e vitamina B6 por diminuirem os níveis plasmáticos de homocisteína – factor de risco para esta patologia.
A ingestão de cebola associa-se ainda à redução de sintomas associados a condições inflamatórias, pois contém compostos que inibem a lipoxigenase e cicloxigenase – enzimas que geram prostaglandinas inflamatórias e tromboxanos – reduzindo, desta forma, o efeito pró-inflamatório, que é potenciado pela acção da vitamina C e quercitina.
Embora a cebola seja grandemente apreciada, apresenta um “senão” que é o facto de deixar sempre uma lágrima no olho de quem a manipula! O composto responsável por este fenómeno é um disulfureto de alilo propilo que é produzido quando os compostos de enxofre se libertam pelo rompimento das células da cebola e são expostos ao ar. Para atenuar este efeito, descasque a cebola cerca de uma hora antes do corte, desta forma, irá tornar mais lenta a actividade da enzima que produz o disulfureto de alilo propilo e é uma escolha alternativa ao método tradicional de cortar a cebola sob água corrente. Este último processo pode diluir a quantidade de disulfureto de alilo propilo, diminuindo a irritação nos olhos mas também diminui os seus efeitos benéficos na saúde.

Como comprar e conservar
A cebola é um dos alimentos que contribui, durante todo o ano, com as suas mais-valias nutricionais e organolépticas.
No acto de aquisição deste alimento, seleccione aquele que apresente aspecto limpo, forma integra, com casca externa seca e sem fendas. Habitualmente a cebola de qualidade inferior apresenta pequenas manchas escuras e humidade, as quais podem ser indicadores de decomposição. Evite a cebola que manifeste sinais de mofo.
Este bolbo deve ser armazenado em locais bem ventilados, à temperatura ambiente e protegido da luz. Pode colocá-los em cestas ou pendurá-los num fio para que a ventilação seja mais eficaz.
A cebola deve ser armazenada em locais diferentes dos da batata para evitar que absorva a humidade e etileno que causam danos com mais facilidade.
A cebola que apresenta um sabor mais picante, como a amarela, pode ser armazenada durante mais tempo do que as de sabor doce, como a cebola branca. É importante respeitar os períodos de armazenamento já que os compostos que conferem o gosto característico de cada variedade podem ajudar a preservá-lo.
Uma vez cortada, a cebola deve ser ou envolvida numa película aderente ou num recipiente de plástico hermeticamente fechado, sendo posteriormente armazenada no frigorífico e consumida dentro de dois dias para evitar o risco de oxidação, prevenindo a perda rápida dos seus nutrimentos que conferem vantagem nutricional e particularidades organolépticas.
Depois de cozer a cebola, o seu sabor pode ser conservado se esta for acondicionada em recipientes hermeticamente fechados, podendo manter-se preservada durante alguns dias.
A cebola pode ainda ser descascada e cortada para congelação, no entanto, este processo pode atenuar o seu sabor."

In Nestlé

segunda-feira, 29 de março de 2010

Arquivos do Ministério do Ultramar já podem ser consultados online
http://arquivos.ministerioultramar.holos.pt


"O Arquivo do extinto Ministério do Ultramar, que se encontra disperso por vários organismos do Estado, foi objecto de uma rigorosa inventariação e tratamento estando agora reunido e disponível para consulta pública num único site com o endereço: http://arquivos.ministerioultramar.holos.pt.
A documentação, produzida entre 1930 e 1974 no quadro das actividades do Ministério do Ultramar, passou a estar contida numa base de dados de descrição arquivística, sendo agora possível aos investigadores, e ao público em geral, identificar, localizar e relacionar toda esta informação.
Este projecto, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, foi criado em 2006 sob proposta de José Mattoso com o objectivo de resgatar a memória histórica da presença portuguesa no Ultramar, passado o período, segundo o historiador, em que a sua consulta poderia agravar óbvias tensões.
As bases de colaboração para o desenvolvimento deste projecto ficaram estabelecidas num protocolo assinado entre a Fundação e os Ministérios dos Negócios Estrangeiros, Finanças, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Ministério da Cultura. Em Março de 2008 concluiu-se a primeira fase do Projecto, que consistiu na inventariação e tratamento da documentação existente no Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento e Arquivo Histórico Diplomático, instituições dependentes do MNE, Direcção Geral do Tesouro e Direcção Geral da Administração Pública. Falta apenas a inventariação e o tratamento da documentação do Arquivo Histórico Ultramarino, hoje integrado no Instituto de Investigação Científica Tropical, tutelado pelo MCTES.
A Fundação cedeu esta base de dados ao Arquivo Nacional da Torre do Tombo, de modo a assegurar a preservação digital e o eficaz acesso da comunidade científica e do público em geral à informação."

In Fundação Calouste Gulbenkian

domingo, 28 de março de 2010

As imagens da semana

Esta semana, apresento a Parte II e última da magnífica Exposição África - Diálogo Mestiço (umas das maiores colecções privadas de arte tribal africana de José de Guimarães), que esteve em exibição no Pátio da Galé - Terreiro do Paço (com entrada livre!).
A riqueza e intensidade das peças são impressionantes, assim como a informações sobre as mesmas, razão porque foi importante publicar todas, mas como eram bastantes, foram repartidas em duas partes (podem clicar nas imagens para ampliar).
Boa semana.