sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!

Sabia que pequenos passos podem fazer toda a diferença para uma vida mais saudável? Experimente em 2012!

No Ano Novo Vou Fazer...
  • Alimente-se de forma saudável. É fácil fazer uma alimentação variada e equilibrada: basta respeitar a pirâmide dos alimentos. Dê preferência a legumes, leguminosas, frutos e cereais integrais. Faça uma refeição vegetariana pelo menos uma vez por semana (ou mais!).
  • Viva mais e melhor! Para além de uma alimentação saudável, inclua o exercício físico nos seus hábitos diários. É essencial para uma melhor qualidade de vida, pois ajuda a combater o stress e prevenir doenças.
  • Ingira muitos líquidos ao longo do dia: faz parte de um estilo de vida saudável. Para além da água, existem sumos de frutos, água de coco, tisanas e chás, repletos de nutrientes, como os antioxidantes, que nos protegem.
  • Durma bem. Um sono repousante é essencial para enfrentar as tarefas do dia-a-dia. Cada indivíduo tem uma necessidade de sono diferente. Respeite a sua.
  • Aprecie o verdadeiro sabor dos alimentos e opte pela agricultura biológica. A diferença não está apenas no sabor. Os alimentos são mais nutritivos, seguros e, ao mesmo tempo, também ajuda a conservar o ambiente.
  • Cuide de si. Os cosméticos naturais e biológicos oferecem uma garantia de qualidade, por não conterem muitas das substâncias que são normalmente responsáveis pelas alergias. Além, disso, não são testados em animais!
  • Exercite a mente. Adquira hobbies estimulantes, reforce laços familiares e de amizade. Aprenda a lidar com o stress e a ansiedade. A saúde mental é essencial.
  • Lute contra o pessimismo. Os problemas existem. A diferença reside na forma como lidamos com eles! Encare as adversidades de forma positiva.
  • Enfrente a realidade. A preservação do meio ambiente não é um problema do futuro! Faça todos os dias algo que proteja o ambiente: ande a pé ou de transportes, poupe água e luz, use energias renováveis, use detergentes mais ecológicos, proteja a biodiversidade, etc.
  • Incondicional! Este é o tipo de carinho e amor que um animal de estimação pode dar. Ajude a acabar com um dos maiores flagelos actuais e adopte um animal. Caso não possua, ajude as muitas associações que, diariamente, lutam com dificuldades para cuidar de animais abandonados.
  • Reduzir, reutilizar e reciclar. Os três Rs há muito que estão na ordem do dia! Aprenda a poupar e reduza a quantidade de materiais em tudo o que adquire. Por exemplo, se tem roupas ou objectos que não necessita dê a alguém que os possa reutilizar. Separe sempre os resíduos.
  • Ocupe os tempos livres num trabalho voluntário. Contribua não apenas nas épocas festivas. Existem pessoas e associações carenciadas que atravessam dificuldades todos os dias do ano.
in Revista Vida Celeiro, n.º 8 – Inverno 2010

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Kindness

Because Kindness keeps the world afloat

Mudar o Mundo depende de si.

Jesus Pequenino

Estava Maria
À beira do rio,
Lavando os paninhos
Do seu bento filho.

Lavava a Senhora,
José estendia,
Chorava o menino
Com o frio que tinha.

Calai, meu menino
Calai, meu amor!
Do mundo os pecados
Me cortam de dor...

Os filhos dos homens
Em berço dourado,
E vós, meu menino,
Em palhas deitado!

Em palhas deitado,
Em palha esquecido
Filho duma rosa,
Dum cravo nascido!

Os filhos dos homens
Em berço de flores,
E, vós, meu menino,
Gemendo com dores!

Os filhos dos homens
Em bom travesseiro,
E vós, meu menino,
Preso a um madeiro!

Antero de Quental
Tesoiros para a Infância

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Michael Bublé

Santa Claus Is Coming To Town

Gosto!

Menino Deus

Leio o teu nome
Na página da noite:
Menino Deus...
... E fico a meditar
No milagre dobrado de ser Deus e menino.
Em Deus não acredito.
Mas de ti como posso duvidar?
Todos os dias nascem meninos pobres em currais de gado.
Crianças que são ânsias alargadas
De horizontes pequenos.
Humanas alvoradas...
A divindade é o menos.

Miguel Torga

Canções de Natal portuguesas

O cancioneiro popular português é a matriz da coletânea de canções de Natal reunidas no mais recente CD do Coro Gulbenkian, dirigido pelo maestro Jorge Matta.
As harmonizações foram compostas por Lopes Graça, Croner de Vasconcellos, Sampayo Ribeiro e Eurico Carrapatoso, entre outros.


As 25 composições: Natal de Alferrarede (Mário de Sampayo Ribeiro), "Menino está dormindo" (Mário de Sampayo Ribeiro), "Pela noite de Natal" (Fernando Lopes Graça), "Nasceu, já nasceu" (Fernando Lopes Graça), "Do varão nasceu a vara" (Fernando Lopes Graça), "Esta noite, à meia-noite" (Fernando Lopes Graça), "Natal de Elvas" (Mário de Sampayo Ribeiro), "Olhei para o céu" (Christopher Cochmann), "Sou cigana" (Jorge Croner de Vasconcellos), "Eu hei-de dar ao Menino" (Jorge Croner de Vasconcellos), "Deus lhe dê cá as Boas Noites" (Janeiras) (Fernando Lopes Graça), "Natal de Linhares" (Mário de Sampayo Ribeiro), "Natal da Aldeia Nova de S. Bento" (Mário de Sampayo Ribeiro), "O Menino nas palhas" (Fernando Lopes Graça), "O Menino está com frio" (Mário de Sampayo Ribeiro), "José e Maria" (Fernando Lopes Graça), "Natal cigano (Arre burriquito)" (Mário de Sampayo Ribeiro), "Vinde, vinde já, ó Deus" (Fernando Lopes Graça), "Menino Jesus, que é da vossa camisinha?" (Mário de Sampayo Ribeiro), "Natal da Índia Portuguesa" (Mário de Sampayo Ribeiro), "Entrai pastores, entrai" (Canto Polifónico Tradicional), "Natal do anjinho dorminhoco" (Constança Capdeville), "Natal profano: I. O Bento Airoso" (Eurico Carrapatoso), "Natal Profano: II. José embala o Menino" (solos: b, g, h) (Eurico Carrapatoso), "Natal Profano: III. O meu Menino" (solos: c, h, i) (Eurico Carrapatoso).

O áudio que propomos inclui excertos das faixas "O Menino está dormindo", "Natal de Elvas", "José e Maria", "Natal da Índia portuguesa", "Natal do anjinho dorminhoco" e "Natal profano III. O meu Menino".

in SNPCultura

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Coldplay

Happy Christmas From Coldplay

Porque gosto muito dos Coldplay!

O Night Divine

Director + Editor: Eliot Rausch
Director of Photography: Matt B. Taylor
Story by Eliot Rausch
Written by Amanda MacLachlan
Produced by Jennette MacLachlan

O Night Divine - http://vimeo.com/33635713

Tempo de Paz, Amor e Partilha.

TAP acumula distinções do outro lado do Atlântico

A TAP foi distinguida pelos leitores da revista Global Traveler como a melhor companhia aérea. No Brasil, os agentes de viagens do estado de São Paulo elegeram a transportadora aérea portuguesa a melhor companhia aérea internacional de 2011.
A TAP foi eleita pelos leitores da revista de turismo norte-americana Global Traveler a melhor companhia aérea da Europa. Esta foi uma de 66 categorias votadas por 36 mil pessoas e que premeiam desde transportadoras a hotéis, spas ou cidades em todo o mundo.
A mesma transportadora foi ainda reconhecida com o prémio de “Melhor vinho tinto servido em Classe Executiva Internacional” para o D.O.C. Dão, uma escolha que partiu da própria revista e feita já fora do círculo de votação dos leitores da publicação de viagens norte-americana.
Entre as distinções, a britânica Virgin Atlantic Airways foi a eleita pelo melhor design interior em classe executiva, a alemã Lufthansa arrecadou o prémio de melhor transportadora transatlântica e a italiana Alitalia venceu pela melhor cozinha.
Enquanto isso, mais a Sul, a TAP foi eleita a melhor companhia aérea internacional, no âmbito da 34ª edição da Feira de Turismo do estado de São Paulo. A distinção anual, que premeia as empresas que se destacam no turismo brasileiro, recaiu nesta edição sobre a transportadora aérea portuguesa, por decisão dos agentes de viagens da região.
A TAP é a transportadora internacional que mais oferta disponibiliza para o país, com 74 voos directos entre Portugal e Brasil, por semana. Actualmente, conta já com dez destinos do outro lado do Atlântico: Fortaleza, Natal, Recife, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas e Porto Alegre.

in Fugas

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

ALAAR - Ao Marcar 760 303 160 a "Magia" Acontece

ALAAR – Associação Limiana dos Amigos dos Animais de Rua
Tlm.: 962323356
alaarpl@gmail.com
http://www.alaar.com (com ligação à página do FACEBOOK)


clique na imagem para ampliar

Poluição do ar pelas indústrias custou a Portugal dois mil milhões em 2009

Em Portugal, os danos que a poluição atmosférica das indústrias causou em 2009 na saúde e no ambiente estão estimados em quase dois mil milhões de euros. Na União Europeia esse valor situa-se entre os 102 e 169 mil milhões de euros, revela a Agência Europeia do Ambiente.
Em Portugal, os custos variam entre os 1432 e os 1986 milhões de euros, se estiverem incluídas as emissões de dióxido de carbono (CO2), ou entre 332 e 886 milhões de euros se ficarem de fora essas emissões, concluiu o relatório Revealing the costs of air pollution from industrial facilities in Europe. Este é o primeiro estudo a quantificar, em termos monetários, os impactos e custos associados das emissões de oito grupos de poluentes – desde os metais pesados às partículas poluentes - das 10.000 indústrias registadas na União Europeia (UE).
Para a maior parte dos poluentes, o que é avaliado é o custo do seu impacto na saúde - por causarem doenças, mortes ou reduzirem a esperança de vida -, no ambiente em geral (redução das colheitas agrícolas, por exemplo) e também no património edificado.
Já para o dióxido de carbono (CO2), as estimativas reflectem o custo de redução das suas emissões, assumindo um valor-base de 33,6 euros por tonelada.
Feitas as contas, em 2009, a poluição do ar custou a cada cidadão europeu entre 200 e 330 euros, em média.
“Três quartos dos custos totais foram causados pela emissão de apenas 622 unidades fabris, ou seja, 6% do total”, sustenta o relatório. Desta lista de 622 indústrias, 12 estão em Portugal. As indústrias que mais custos causaram foram a Central Termoeléctrica de Sines (entre os 296 e os 357 milhões de euros), a Central Termoeléctrica do Pego (entre 102 e 114 milhões de euros), a Refinaria de Sines (entre os 96 e os 175 milhões de euros) e a Central Termoeléctrica do Carregado (entre 73 e 76 milhões de euros). São as unidades industriais com mais emissões de CO2 no país.

Poluição do ar ainda é uma ameaça à saúde
Estes são “alguns dos custos escondidos da poluição", segundo a directora-executiva da Agência Europeia do Ambiente (EEA, sigla em inglês), Jacqueline McGlade. "Não nos podemos dar ao luxo de os ignorar”, disse.
“A poluição do ar continua a prejudicar a saúde humana e o nosso ambiente”, escrevem os autores do relatório. “A qualidade do ar precisa melhorar ainda mais. A concentração atmosférica de alguns poluentes ainda representa uma ameaça para a saúde”, conclui o estudo.
Foram as emissões de dióxido de carbono (CO2) que mais contribuíram para os custos totais da poluição, responsáveis por cerca de 63 mil milhões de euros em 2009. As partículas (PM10), o dióxido de enxofre (SO2), amoníaco (NH3) e o óxido nitroso (NOx) causaram custos entre 38 e 105 mil milhões de euros por ano.
Os custos foram estimados usando os dados sobre as emissões que as próprias indústrias forneceram, desde refinarias a centrais de produção de electricidade, no âmbito do Registo Europeu de Emissão e Transferência de Poluentes (E-PRTR, sigla em inglês). Os dados foram analisados com base nos métodos do programa da União Europeia CAFE (Clean Air for Europe).

Helena Geraldes
in Ecosfera

domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Quando um ramo de doze badaladas
se espalhava nos móveis e tu vinhas
solstício de mel pelas escadas
de um sentimento com nozes e com pinhas,

menino eras de lenha e crepitavas
porque do fogo o nome antigo tinhas
e em sua eternidade colocavas
o que a infância pedia às andorinhas.

Depois nas folhas secas te envolvias
de trezentos e muitos lerdos dias
e eras um sol na sombra flagelado.

O fel que por nós bebes te liberta
e no manso natal que te conserta
só tu ficaste a ti acostumado.

Natália Correia
O Dilúvio e a Pomba
Lisboa, Publicações D. Quixote, 1979

sábado, 24 de dezembro de 2011

O Nascimento de Jesus

Por aqueles dias, saiu um édito da parte de César Augusto, para ser recenseada toda a terra. Este recenseamento foi o primeiro que se fez, sendo Quirino governador da Síria. E iam todos recensear-se, cada qual à sua própria cidade. Também José deixando a cidade de Nazaré, na Galileia, subiu até à Judéia, à cidade de David, chamada Belém, por ser da casa e da linhagem de David, a fim de recensear-se com Maria, sua mulher, que se encontrava grávida. E quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoira, por não haver lugar para eles na hospedaria. Na mesma região encontravam-se pastores, que pernoitavam nos campos guardando os seus rebanhos durante a noite. O anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu em volta deles, e tiveram muito medo. Disse-lhes o anjo: “Não temais, pois vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de David, nasceu-vos um Salvador, que é o Messias, Senhor. Isto vos servirá de sinal para o identificardes: encontrareis um Menino envolto em panos e deitado numa manjedoura.” De repente, juntou-se ao anjo uma multidão de exército celeste, louvando a Deus e dizendo: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de Seu agrado.” Quando os anjos se afastaram em direcção ao Céu, os pastores disseram uns aos outros: “Vamos então até Belém e vejamos o que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer.” Foram apressadamente e encontraram Maria, José e o Menino, deitado na manjedoura. E quando os viram, começaram a espalhar o que lhes tinham dito a respeito daquele Menino. Todos os que os ouviram se admiraram do que lhes disseram os pastores. Quanto a Maria, conservava todos essas coisas ponderando-as no seu coração. E os pastores voltaram glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido, segundo lhes fora anunciado.

Lucas 2,1-20

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Mariah Carey

All I Want For Christmas Is You

Porque não há Natal sem esta música!

Troque as voltas à ceia de Natal

Em plena época de mesa farta, como sobreviver à tentação sem prescindir do prazer de saborear bons momentos? Sirva-se de pequenas quantidades e seja a pessoa que se alimenta mais devagar. Para muitos, o Natal representa uma excepção à regra no âmbito das dietas alimentares. Mas nem todas as pessoas convivem bem com a ideia de comer em excesso. Há que saber encontrar um ponto de equilíbrio. Um Natal com mais sabor e menos calorias só depende de si.

Entradas: preparar o apetite
Começando a refeição com a entrada certa, irá acalmar o apetite, preenchendo o estômago de forma inofensiva e deixando menos espaço para as sobremesas. Comece por saborear uma sopa de legumes. A sopa é sempre uma boa alternativa, já que é um alimento rico em água e em fibras que promovem uma boa digestão dos nutrientes. Simultaneamente, proporciona uma sensação de saciedade, acalmando o apetite. Evite os purés de feijão ou de grão, preferindo caldos de legumes.
Bebidas: beber com moderação
As bebidas alcoólicas acrescentam muitas calorias a uma refeição. Por isso, nada de abusos. Em plena época de festa, tem todo o direito de beber um ou dois copos de vinho. Mas evite os excessos e procure saborear bem cada momento. E se tiver sede, beba água mineral.
Bacalhau: o rei da festa
O bacalhau é um alimento saudável, rico em proteínas e pobre em gordura. Só se lhe juntar natas ou maionese é que irá consumir calorias em excesso. Evite o bacalhau demasiado salgado e prefira bacalhau cozido. Utilize sempre azeite, rico em ácidos gordos monoinsaturados, benéficos para a saúde cardiovascular. Prefira azeite nacional virgem extra, com acidez inferior a 1%. Servindo o bacalhau com vegetais cozidos, poderá ingerir fibras, clorofila e vitaminas do complexo B e C. Ricas em fibra e praticamente isentas de calorias, as couves permitem uma maior sensação de saciedade, atrasando a absorção de açúcares.
Sobremesas: fruta, nunca é demais
No Natal, a fruta é muito utilizada para decorar a mesa. Aproveite o facto da fruta estar à mão e dê preferência às frutas frescas da estação ou mesmo a frutas exóticas. Assim, poderá relegar as sobremesas mais calóricas para segundo plano ou mesmo para fora das refeições. E se não consegue resistir aos doces, opte por apenas um ou dois doces de colher. Sirva-se de pequenas quantidades e seja a pessoa que se alimenta mais devagar. Deste modo, irá até saborear o seu doce melhor do que todos os outros.
Fritos: saboreie o lado mais saudável
O Natal não seria o Natal sem sonhos, filhoses, azevias ou rabanadas. Mas, frequentemente, as receitas abusam da quantidade de gordura, açúcar e ovos. Em nome de um Natal mais saudável, siga estas dicas: Para as frituras, use óleo de amendoim de origem vegetal, pois aguenta muito bem as altas temperaturas. Sempre que possível, substitua o grão e batata doce pela abóbora. Reduza para metade a quantidade de açúcar sugerida nas receitas, substituindo a metade restante por adoçantes, como por exemplo a frutose. Este adoçante é 100% natural, possuindo cerca do dobro do poder adoçante do açúcar. Deste modo, metade da quantidade bastará para tornar a receita doce ao paladar. Em vez de polvilhar sobremesas com açúcar, utilize geleia de milho para conferir brilho. Substitua farinhas refinadas por produtos integrais. Evite o leite gordo e dê preferência ao leite meio gordo ou ao "leite" de soja.
Frutos secos: calóricos mas nutritivos
Mais de 50% de composição dos frutos secos é gordura. Mas trata-se da chamada "gordura boa", ou seja, óleos vegetais monoinsaturados que favorecem a redução do colesterol e ajudam a combater as doenças de coração. Mas não deixam de ser alimentos muito calóricos (cerca de 600 calorias/100 gramas), pelo que se devem consumir com moderação.
Frutas cristalizadas: um alimento a evitar
As frutas cristalizadas são bastante calóricas. Sempre que possível, prefira fruta fresca cujo valor calórico é bastante reduzido, sendo uma boa fonte de fibras, vitaminas e minerais. Para finalizar, tenha sempre em conta que as papilas gustativas encontram-se na boca e não no estômago. Por isso, procure desfrutar ao máximo das subtilezas do paladar e concentre-se na textura e no aroma dos alimentos. Além de evitar a ingestão rápida e automática de calorias, irá desfrutar mais intensamente destes doces momentos de prazer.

in Rituais de Vida Saudável

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Porque nós somos do tamanho do que vemos e não do tamanho da nossa altura

Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro uma chance de crescer.
Onde você vê um motivo pra se irritar,
alguém vê a tragédia total
e o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
alguém vê o fim e o outro vê o começo de uma nova etapa.
Onde você vê a fortuna,
alguém vê a riqueza material
e o outro pode encontrar a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
alguém vê a ignorância e o outro pode compreender
as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha
em seu próprio passo e que é inútil querer apressar
o passo do outro, a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
Porque nós somos do tamanho do que vemos
e não do tamanho da nossa altura

Fernando Pessoa

O Sobreiro é a Árvore Nacional de Portugal

Associação Árvores de Portugal
www.arvoresdeportugal.net

Hoje, dia 22 de dezembro, pelas 12 horas e 36 minutos, o Parlamento português aprovou, por unanimidade, o Projeto de Resolução que institui o sobreiro como a Árvore Nacional de Portugal.
Neste momento histórico, as Associações Árvores de Portugal e Transumância e Natureza gostariam de agradecer a todos os que divulgaram e apoiaram a nossa iniciativa e, em particular, aos que assinaram a petição por nós criada. Gostaríamos de sublinhar a preciosa ajuda da Rota da Cortiça, na pessoa da Dr.ª Sofia Carrusca, incansável no empenho a esta causa.
De igual modo, um agradecimento à autarquia de Coruche, na pessoa da Dr.ª Susana Cruz, pelo convite que nos permitiu estarmos presente na última edição da FICOR, na qual recolhemos um número significativo de assinaturas e de outro tipo de apoios.
Por último, mas não menos importante, um especial agradecimento ao Sr. deputado Miguel Freitas, por todas as diligências que efetuou, junto dos seus colegas deputados, através das quais se conseguiu que, por unanimidade, o Parlamento aprovasse, no dia de hoje, o Projeto de Resolução n.º 123/XII/1.ª, que institui o sobreiro como um símbolo nacional.
É uma decisão que dedicamos a todos os que, ao longo da história, devotaram a sua vida à investigação e à defesa desta espécie, caso do engenheiro Joaquim Vieira Natividade, mas também a todos os milhares de portugueses que trabalharam, e trabalham, no setor corticeiro, desde os empregados fabris aos tiradores de cortiça.
É um dia histórico para Portugal ou, como tão bem disse hoje, no Parlamento, o deputado Miguel Freitas:
A partir de agora, sempre que se abaterem sobreiros, não se abate apenas uma espécie protegida, abate-se um símbolo da nação.
Pegando nestas palavras, as Associações Árvores de Portugal e Transumância e Natureza relembram que o dia de hoje é um ponto de partida e não um ponto de chegada. Muito há ainda a fazer na defesa desta espécie. Como sempre, estamos inteiramente disponíveis para continuar a lutar, com aqueles que a nós se quiserem juntar, na defesa das causas relacionadas com o sobreiro e os seus povoamentos.
Hoje é o primeiro dia do resto da vida dos sobreiros e dos sobreirais…
Viva o sobreiro!

Associação Árvores de Portugal

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Wham!

Last Christmas

Esta foi uma das músicas favoritas de Natal da minha adolescência.

Presente de Natal Alentejano...

Estouuuu... é da polícia?
- É sim, em que posso ajudá-lo?
- Queria fazer quexa do mê vizinho Maneli. Ele esconde droga dentro dos troncos da madeira para a larera.
- Tomámos nota. Muito obrigado por nos ter avisado.
No dia seguinte os agentes da polícia estavam em casa do Manel. Procuraram o sítio onde ele guardava a lenha, e usando machados abriram ao meio todos os toros que lá havia, mas não encontraram droga nenhuma. Praguejaram e foram-se embora.
Logo de seguida toca o telefone em casa do Manel.
- Atão Maneli, já aí foram os tipos da polícia?
- Já.
- E racharam-te a lenha toda?
- Sim
- Então feliz natal, amigo! Esse foi o mê presente deste ano!

Anónimo

Prevenir Conflitos de Consumo

Guia para download no Portal do Consumidor
www.consumidor.pt

Antes de comprar
  • Informe-se se as características do produto/serviço se adequam à sua necessidade.
  • Compare preços.
  • Informe-se sobre as condições de troca.
  • Informe-se sobre a garantia e a assistência pós-venda.
  • Se necessário peça orçamento escrito e descriminado.
  • Se houver contrato escrito peça tempo para o ler atentamente. Não decida de imediato.
  • Informe-se sobre as condições de entrega do bem e eventuais custos.
  • Evite tomar decisões de compra por impulso, sobretudo nas vendas na rua, à porta, por telefone, em excursões, etc... é preferível ter tempo para pensar melhor e aconselhar-se.
Quando receber o produto/serviço
  • Veja se as condições do contrato estão de acordo com o que pretende.
  • Verifique o produto no acto da entrega.
  • Veja qual o documento que serve de garantia.
  • Guarde a factura/recibo, é necessário em caso de pretender trocar ou reclamar.
  • Caso o vendedor permita trocas ou devoluções não obrigatórias (troca/devolução de bens sem defeito), guarde o documento que o comprove e verifique as condições em que tal pode ser feito.

Atenção ao conteúdo dos contratos escritos
Verifique se o que está escrito nas cláusulas do contrato é bem claro para si e não assine documentos sem os ler cuidadosamente e compreender o que está a assinar. Peça tempo para reflexão e aconselhe-se em caso de dúvida.
No caso de uma compra a crédito pode estar a assinar mais do que um contrato: um de compra e venda e outro de crédito que, por vezes, aparecem no mesmo documento. Verifique todas as condições.

in Portal do Consumidor

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Portugal continua líder mundial na cortiça

Portugal lidera a produção e transformação de cortiça no mundo, mas 59% das empresas do sector têm até quatro trabalhadores

No mundo da cortiça, Portugal é a grande potência internacional, mas ter a liderança do sector e grandes empresas como a Corticeira Amorim, também é compatível com micro e pequenas unidades, mostra um estudo de caraterização da fileira promovido pela Associação Portuguesa da Cortiça - APCOR.
O trabalho sobre a evolução das tendências entre 2000 e 2010, revela que 59% do universo corticeiro em Portugal é composto por empresas que possuem até 4 trabalhadores e 51,4% das unidades têm um volume de negócios inferior a 0,5 milhões de euros.
Do outro lado do espelho,há 19 empresas com um volume de negócios superior a 10 milhões de euros. Juntas, pequenas e grandes unidades fazem de Portugal o maior produtor mundial de cortiça, com um total de 100 mil toneladas, quase 50% do valor global.

482 milhões em I&D
O estudo, com base em números de 2009, indica que a cortiça movimenta 597 empresas em Portugal, com um total de 8.723 trabalhadores e 70% deste universo está vocacionado para a produção de rolhas.
Relativamente à area de investigação e desenvolvimento, a APCOR refere que a indústria corticeira atraiu investimentos de 482 milhões de euros na última década e soma 44 processos relacionados com a concessão de patentes de invenção nacional e 13 processos associados a patentes de invenção europeia.
Além da liderança industrial, Portugal tem, também, a maior área de sobreiro do mundo, concentrando 34% da floresta mundial de sobro.

Margarida Cardoso
in Expresso

Ser saudável em tempo de crise

É possível ser ecológico, fazer uma alimentação saudável e ainda poupar dinheiro.
Reduzir, reciclar, reutilizar é a melhor máxima a seguir no que toca a proteger o ambiente. Isto aplica-se a tudo, desde o teu local trabalho, à tua higiene, ao jardim e até à cozinha.
Numa época em que tanto se fala de crise nas famílias portuguesas, nada melhor do que ter em conta algumas dicas para não só poupar o ambiente, mas também para poupar na carteira. E o melhor de tudo é que ainda conseguirás uma alimentação mais saudável.
  • Aproveita talos de couves, brócolos, couve-flor e alfaces. Usa também as folhas das cenouras e dos rabanetes. É um desperdício deitá-los fora, usa-os na sopa ou estufados, ou ainda em cru cortados em pequenos pedaços nas saladas.
  • Se usares fruta e legumes biológicos, podes aproveitar as cascas da maioria. As cascas dos legumes não biológicos podem conter pesticidas usados na sua produção, por isso convém lavá-los muito bem antes de os utilizar. A curgete e a cenoura muito bem lavadas podem ser usadas com casca. A casca da laranja e do limão servem para reconfortantes infusões ou para apaladar alguns pratos.
  • Não deites fora a água em que cozes os legumes. Usa-a para a sopa ou para cozer o arroz.
  • A água de cozer batatas ou massa também pode ser usada para fazer pão, juntar à sopa ou simplesmente para regar as plantas.
  • Não deixes a fruta estragar-se. Quando estiver muito madura, prepara batidos, purés, gelatinas vegetais ou faça compotas. A maioria da fruta também pode ser congelada.
  • Aproveita pão duro para fazer pão ralado ou açorda.
  • Faz patés vegetais em casa, aproveitando restos de legumes.
  • Torna o teu sal, azeite e vinagre aromáticos. Junta-lhes ervas aromáticas secas, tais como orégãos, tomilho, alecrim, ou alho, por exemplo.
  • Não deites fora comida. Reinventa receitas com os restos de comida. Resto de arroz dá um excelente empadão, sobras de batatas ou outros legumes cozidos podes usar na sopa, restos de estufados usa para recheio de rissóis. Em alternativa, podes também congelar a maioria dos alimentos e consumir num dia em que tenhas menos tempo para cozinhar.
  • Faz mais refeições com alimentos crus. Irás poupar muito gás, e a tua saúde também agradece, além de que ficas com mais tempo para a família.
  • Desliga o forno ou o gás 5-10 minutos antes da comida estar pronta. O calor irá acabar de cozinhar os alimentos. Se usares uma chapa difusora, para além de distribuir melhor o calor da chama durante a cozedura, mantém esse calor por mais tempo quando desligares o fogão.
  • Cozinha maiores quantidades e congela ou guarda no frigorífico. Por exemplo, podes fazer uma grande panela de sopa e congelar metade.
  • Planta as tuas ervas aromáticas. Com 2 ou 3 vasos, conseguirás uma boa variedade de plantas e não precisarás de comprar molhos de ervas aromáticas, que muitas vezes nem consegues gastar todos, antes que se estraguem.
  • Aproveita as plantas espontâneas que nascem na horta ou jardim: beldroegas, hortelã, camomila, dente-de-leão. Usa-as em saladas ou em infusões.
  • Compra produtos a granel e em embalagens grandes. Por exemplo, compra garrafões de azeite em lagares ou cooperativas e guarda-os em lugares escuros e frescos para não rançarem.
  • Não compres produtos caros e desnecessários para desinfectar fruta e legumes, usa simplesmente umas gotas de vinagre misturadas na água para lavar brócolos, couve-flor ou alface.
  • Faz o seu próprio leite de soja, tofu ou iogurtes.
  • Cozinha em panela de pressão ou a vapor. A cozedura é mais rápida, saudável e usa menos água.
  • Aproveita a água de lavar os legumes para regar as plantas. O ideal é ter sempre debaixo da torneira do lava-louça uma taça grande onde vais recolhendo água.
Na secção de receitas do Centro Vegetariano encontra muitas sugestões para pôr em prática algumas destas dicas.

in Centro Vegetariano

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O melhor museu português de 2011 dedica-se ao papel

Museu do Papel
Rua de Riomaior, 338
4535-301 Paços de Brandão
Portugal
Telf.:+[351] 227442947
email:geral@museudopapel.org
www.museudopapel.org

O Museu do Papel, no concelho de Santa Maria da Feira, foi eleito o Melhor Museu Português de 2011 pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM). Entre os distinguidos com os prémios museológicos contam-se ainda exposições da Gulbenkian ou Museu de Arte Antiga e a informação turística do Castelo S. Jorge, do Funchal ou Vila Velha do Ródão.
No caso de melhor museu, a distinção foi para o Museu do Papel, em Paços de Brandão (Santa Maria da Feira), inaugurado há 10 anos e dedicado a mostrar a produção manual e industrial do papel desde 1708 no concelho e noutras fábricas do país. O museu integra duas antigas fábricas de papel, do início do séc. XIX: antiga Fábrica de Papel de Custódio Pais e antiga Fábrica de Papel dos Azevedos. Possui uma exposição permanente, que inclui peças e maquinaria ou uma roda hidráulica, realiza mostras temporárias temáticas e eventos, tem um serviço educativo (com visitas escolares, actividades e oficinas) e uma loja com produtos artesanais criados e produzidos no museu.
Além do prémio para o museu, foram atribuídas menções honrosas ao Aquário Vasco da Gama, ao Museu da Santa Casa da Misericórdia de Viseu e ao Mimo - Museu da Imagem em Movimento, em Leiria.
Na categoria da Melhor Exposição do ano, foi distinguida Invenção da Glória. D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana, no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa. Uma menção honrosa coube à exposição sobre o Tarrafal patente no Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira. O Museu de São Roque, pela integração do Cofre Relicário de São Francisco Xavier, e o Museu Nacional de Arte Antiga, pela doação do acervo de Castro Pina, foram distinguidos com o Prémio Incorporação.
No Prémio Projecto Internacional, foi distinguida a exposição Património de Origem Portuguesa no Mundo, da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris, e houve ainda uma menção honrosa para a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, pela exposição Au fil du temps: um percurso fotobiográfico de Maria Helena Vieira da Silva, realizada no Museu Óscar Niemeyer, em Curitiba, no Brasil.
Para Personalidade do Ano na Área da Museologia, a APOM já tinha anunciado a escolha de Luís Casanovas, 85 anos, especialista em conservação e prevenção nos museus. Destaque ainda para o prémio Informação Turística/Visitantes, atribuído ao Castelo de S. Jorge, à Promoção do Turismo Cultural no Funchal e à Promoção Turística da Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão.

in Fugas

sábado, 17 de dezembro de 2011

As surpresas da semana

1 - Vantagens de comer Biológico

2 - «A figuração do presépio pode refletir muito da matriz cultural do artista, da sociedade que o executa, que o procura e divulga», sendo considerado por muitos «um autêntico Evangelho traduzido em todas as línguas do mundo», escreve Gonçalo Cardoso, diretor do Museu de Arte Sacra e Etnologia de Fátima. Apresentamos seguidamente algumas das dezenas de exposições de presépios que decorrem em Portugal.

3 - Passatempo: saber viver/Mini-grua LEGO. Ganhe 25 jogos de construção LEGO Technic (participa até 29 de Dezembro 2011).

4 - Quercus aplaude proposta da Comissão Europeia para veículos mais silenciosos

5 - Cadernos muito trendy Made in Portugal

6 - Passatempo: o Restaurante Estufa Real e o Fugas do Público têm 10 magníficos brunchs individuais para oferecer. Considerado como “um dos melhores brunchs da capital” (participa até 31 Dezembro 2011).

7 - As "corujas" são mais criativas e as "cotovias" mais organizadas. Entre cérebros "artísticos" e "pragmáticos" era essa a diferença imposta pelos ritmos de actividade. Mas agora um estudo veio quebrar este equilíbrio com uma conclusão, no mínimo, controversa: as pessoas que se deitam tarde têm tendência para ser mais inteligentes do que as outras.

8 - Células estaminais e cancerígenas são as mais ‘rápidas’

9 - Passatempo: a Tetra Pak vai premiar os melhores enfeites de Natal feitos a partir de embalagens da Tetra Pak com um ecoponto doméstico (participa até 6 Janeiro 2012).

10 - O Papa afirmou hoje perante sete mil estudantes reunidos no Vaticano que o “respeito pelo ser humano e o respeito pela natureza são a mesma coisa.

11 - Gosto muito: Manicure Francesa com um Twist

12 - Passatempo: com o Facebook do Millennium Go podes ganhar um bilhete duplo para o Rock in Rio 2012 (não é preciso ser cliente).

13 - Estudo insólito: quanto mais ruidosa é a música, mais álcool se bebe

14 - Loja online da Agrobio: Feitas artesanalmente, em madeira e cortiça, estas casas-ninho abrigam aves insectívoras, úteis ao agricultor.

15 - Passatempo: a Vans oferece Gift Packs exclusivos Vans (participa até 31 Dezembro 2011).

16 - SPEA: Envie um postal de Natal digital, amigo do ambiente

17 - Vídeo: Christmas with Forever Friends

18 - Passatempo: o Estrelas & Ouriços oferece 8 kits compostos por lancheira A Casa do Mickey Mouse, bloco Jake e os Piratas da Terra do Nunca, caneca Art Attack e gorro Oso: Agente Especial (participa até 4 Janeiro 2011).

19 - Vídeo: The Magic Christmas Star

20 - Centro tecnológico espanhol alerta para falha no Facebook

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Não se troca o amor de uma vida inteira

Meu marido labuta no campo,
eu não paro na lida da casa.
Um casal tem sempre que fazer,
e que ser unido no trabalho.

O casal camponês tem de zelar pelo amor.
O casal da cidade zela pela sua roupa.
Pode trocar-se um fato velho por um novo.
Não se troca o amor de uma vida inteira.

Eu cozo o arroz e preparo o chá.
Tu mondas, semeias, cavas e ceifas.
Quando como um ovo, deixo-te a gema.
Juntos envelheceremos.

Canção Popular chinesa (Século XVIII)
in Claude Roy, A China num Espelho
Tradução de António Ramos Rosa

Bolinhos de Pão

Ingredientes
85 g de miolo de pão branco
40 g de manteiga
2,5 dl de leite a ferver
250 g de açúcar
1 colher de sopa de aguardente
4 gemas de ovos
2 claras
85 g de abóbora cristalizada, cortada em pedacinhos
1/2 colher de café de canela em pó

Confecção
Desfaz-se o miolo de pão, depois põe-se a manteiga em cima, e deita-se o leite a ferver.
Deixa-se abeberar o pão.
Depois de frio, junta-se o açúcar e a aguardente e mexe-se bem.
Bata as gemas com as claras, e junta-se à massa.
Por fim, misture bem, a abóbora picada e a canela.
Deite o preparado em forminhas de queques, previamente bem untadas com manteiga e polvilhadas de farinha, (não deve encher demais as formas).
Leve ao forno pré-aquecido cerca de + ou - 30 minutos (convém verificar se estão cozidos).
Deixe arrefecer um pouco e desenforme.
Sirva frios polvilhados de açúcar.

Felicia Sampaio
Editora Culinária do Roteiro Gastronómico de Portugal
in Gastronomias

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Tony Bennett & Andrea Bocelli

Stranger In Paradise

Adoro todos os duetos deste cd!

Número de viagens feitas pelos portugueses aumentou 2,7% no primeiro semestre

Os portugueses aumentaram o número das suas viagens turísticas em 2,7% durante o primeiro semestre deste ano, face ao período homólogo de 2010. A maioria das viagens realizou-se entre Março e Maio. 90% das viagens foram por Portugal.
Foram realizadas 6,2 milhões de deslocações com pelo menos uma dormida fora do ambiente natural dos indivíduos, valor que representa um total de 19,6 milhões de dormidas, de acordo com o relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgado ontem. Quase metade dos portugueses viajaram em "visita a familiares ou amigos", e 37,4% em lazer, recreio ou férias. Apenas 8% realizaram deslocações em trabalho.
Dos mais de seis milhões de viagens, 90% (5,6 milhões) foram realizadas em território português. O automóvel foi o meio de transporte privilegiado, servindo 80% das deslocações nacionais. Já o avião foi utilizado em 65,2% das viagens ao estrangeiro.
Em termos homólogos, durante o primeiro semestre as deslocações em território nacional aumentaram 3,8%, enquanto as viagens ao estrangeiro diminuíram 6,9%. O INE diz que desta diminuição não pode dissociar-se "o período de retracção económica vivido", já que os destinos no estrangeiro acabam por ter um maior custo associado.
Os portugueses estão também a dormir menos noites fora de casa durante as suas deslocações. Apesar de se contabilizarem quase 20 milhões de dormidas e o número de viagens ter aumentado, este número representa uma descida de 4,6% face ao período homólogo do ano passado. Tal decréscimo prende-se com a diminuição do número de noites por viagem, de 3,4 de Janeiro a Junho de 2010, para 3,1 no mesmo período deste ano.
O alojamento mais utilizado pelos portugueses que viajaram em lazer, recreio ou férias e em visita a familiares e amigos foi o "alojamento particular gratuito". Já nas deslocações profissionais ou de negócios, os hotéis e pensões foram o método mais vezes eleito.

Rita Oliveira
in Fugas

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Jornal i - Ajude-nos a ajudar as crianças da Fundação do Gil

Dia 15 de Dezembro 2011, 100% da receita da venda do jornal i reverte para as crianças da Fundação Gil.
Compre o i no seu ponto de venda habitual. Lembre-se que cada jornal vendido representa mais um sorriso para estas crianças.
www.ionline.pt

clique na imagem para ampliar

Têxteis: Exportações cresceram 11% até Outubro

As exportações de têxtil e vestuário português continuam com bons resultados no mercado externo. Nos primeiros 10 meses deste ano, as exportações do setor cresceram cerca de 11 por cento, face a igual período de 2010, aproximando-se dos 4 mil milhões de euros previstos para o final de 2011. "Apesar de considerarmos este um bom resultado, não podemos negligenciar o abrandamento do crescimento que se vem registando há alguns meses", refere a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal em comunicado.
Segundo o diretor-geral da ATP, Paulo Vaz, "esta indústria tem sido prejudicada pela crise económica que afeta Portugal e os principais mercados de destino das exportações".
Por outro lado, o consumo foi penalizado, em outubro, também "devido ao clima ainda estival que se fez sentir um pouco por toda a Europa, ao contrário do que é suposto neste mês, normalmente caracterizado, em termos de negócio, por repetições de encomendas", diz o responsável.
Apesar destes desafios, a indústria têxtil portuguesa tem beneficiado, nos últimos tempos, de contratos com grandes marcas de roupa mundiais que estão a regressar a Portugal, depois de experiências pouco positivas com fabricantes têxteis asiáticos e marroquinos.

in Boas Notícias

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Natal Ambiental – Recomendações para um Natal mais Sustentável

Para o ajudar a contribuir para um Natal ambientalmente sustentável, a associação Quercus apresenta-lhe alguns conselhos simples que lhe permitirão usufruir de um Natal ambientalmente mais correcto e economicamente mais são.
Nos últimos anos a época do Natal tem-se tornado na época do consumo por excelência. Mais do que em qualquer outro período do ano, somos estimulados,influenciados, instigados, empurrados a comprar, comprar, comprar. Este consumo imediato e pouco reflectido provoca impactos ambientais graves, mas, pode também estar na origem de problemas económicos (endividamento excessivo). Para o ajudar a contribuir para um Natal ambiental, aqui ficam alguns conselhos simples que pode levar em conta.

Antes do Natal
  • Pense bem sobre as prendas que vai oferecer e a quem; não ofereça só por oferecer e opte por produtos úteis: é importante privilegiar a oferta de prendas que não sejam colocadas imediatamente na prateleira ou em qualquer baú esquecido no sótão; pense bem antes de comprar uma prenda, procure aconselhar-se com as pessoas que estão próximas da pessoa a quem a quer oferecer.
  • Compre produtos duráveis e reparáveis: hoje em dia um dos principais problemas de muitos dos produtos que consumimos prende-se com a sua ideia de base de usar e deitar fora.
  • Adquira produtos educativos: sempre que possível, principalmente se estivermos a falar de prendas para os mais pequenos, procure oferecer produtos que estimulem a inteligência, a criatividade, o respeito entre os povos e pelo ambiente.
  • Se oferecer aos seus filhos brinquedos electrónicos adquira primeiro um recarregador de pilhas para que possam funcionar com pilhas recarregáveis que se tornam mais baratas do que as descartáveis e são mais amigas do ambiente.
  • Procure produtos que não integrem na sua composição elementos perigosos.
  • Escolha produtos menos complexos, que possuam menos materiais misturados pois estes são, habitualmente, mais fáceis de reciclar e reparar.
  • Resista à publicidade enganosa que nos bombardeia diariamente com produtos e funções dos quais não temos qualquer necessidade, nem nunca vamos usar. O equipamento informático e especialmente os telemóveis são talvez os que melhor se enquadram nesta categoria de produtos. Mais importante do que pensar no modelo é pensar no uso que iremos dar a cada uma das funções tão publicitadas. E não se esqueça que muitos dos novos serviços surgem agora gratuitos, mas rapidamente passam a assumir preços proibitivos para as carteiras de muitos portugueses.
  • Gaste apenas na medida das suas possibilidades: resista ao ataque cerrado das campanhas de crédito em que só começa a pagar mais tarde; nunca se esqueça é que mais cedo ou mais tarde vai ter mesmo que arranjar dinheiro para pagar. Respeitar os seus limites de endividamento irá permitir-lhe ser mais criterioso nas suas escolhas e, logo, mais sustentável.
  • Envie cartões de Natal por correio electrónico; é mais barato, não consome papel e não faz lixo. Se isso não for possível, seja mais criterioso no envio dos cartões e utilize sempre papel reciclado e envelopes reutilizados.
  • Reutilize papéis de embrulho de anos anteriores ou pequenas caixas de outros produtos para acondicionar as prendas; aumenta a surpresa, diminui as despesas e o impacte ambiental das suas compras. Sempre que tal não for possível, adquira papel reciclado para fazer os seus embrulhos.
  • Utilize os transportes públicos nas suas deslocações às compras, ou então, junte-se com amigos ou familiares num mesmo veículo e vão às compras conjuntamente, fica mais barato e sempre pode dispor de outras opiniões quando estiver indeciso.
  • Adquira produtos nacionais, pois não só a qualidade não varia como o impacte ambiental associado ao transporte dos produtos será menor.
  • Para a ceia de Natal comece a habituar-se a substituir o bacalhau por outra iguaria; se não consegue mesmo resistir, adquira bacalhau de média/grande dimensão; faça o mesmo em relação ao polvo (deverá ter sempre mais de 800/900 gr.). Se as dimensões mínimas fossem respeitadas não teríamos os problemas que hoje temos com a quase extinção do bacalhau.
  • Consuma bebidas em embalagens reutilizáveis (com tara retornável). Não originam resíduos e ainda por cima são mais baratas.
  • Não use na sua festa de Natal pratos ou copos descartáveis (em plástico ou cartão) nem guardanapos ou toalhas de papel. Não são agradáveis e dão origem a muito lixo.
  • Tenha atenção à própria embalagem do produto; ainda que seja necessária, pode assumir um grande peso no preço final, pelo que evite ao máximo o excesso de embalagem e privilegie embalagens menos complexas (que misturem menos materiais - papel, plástico, metal) porque serão mais facilmente recicláveis.
  • Adquira uma árvore de Natal sintética ou então recorra apenas a árvores vendidas com autorização (bombeiros, serviços municipais), como garantia da sustentabilidade do corte. Neste último caso, Informe-se na sua Câmara Municipal sobre a recolha das árvores após o Natal. Não vá em modas e tenha cuidado na aquisição dos enfeites de Natal para que os possa reutilizar por muitos e longos anos.
  • Pense naqueles que não têm possibilidade de oferecer prendas e mesmo de ter uma ceia de Natal; seja solidário com as várias campanhas que habitualmente se desenvolvem nesta época.
Após o Natal
  • Guarde os laços e o papel de embrulho para que os possa utilizar noutras ocasiões.
  • Separe todas as embalagens - papel/cartão; plástico; metal – e coloque-as no ecoponto mais próximo, evitando assim os amontoados de lixo que marcam o dia de Natal; é aqui que poderá verificar se foi um cidadão ambientalmente consciente nas suas compras.
  • Reflicta ao longo do ano sobre a utilidade que foi dada às prendas que ofereceu e aprenda com os seus erros.
  • Mantenha-se solidário com as diversas campanhas que se vão desenvolvendo ao longo do ano; procure a sua paróquia, junta de freguesia, associações de apoio ou os serviços de acção social do seu município sempre que tiver objectos, roupas, móveis, electrodomésticos em bom estado, mas dos quais já não necessita. O que para si pode ser um resíduo pode ser um bem muito útil para outra pessoa.
E lembre-se que nós não somos aquilo que consumimos, mas o nosso consumo diz muito sobre quem somos.

Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza
in Naturlink