sábado, 28 de julho de 2012

As surpresas da semana

1 - 10 Praias Imperdíveis de Norte a Sul. Há muito que Portugal é mundialmente reconhecido pela extensa zona costeira que, aliada ao bom clima, convida qualquer um a desfrutar de maravilhosas praias. Elas são muitas, e cada uma mais bela do que a outra, mas existem 10 que não pode deixar de visitar!

2 - Em Maio e Abril houve menos 547 mil consultas presenciais nos centros de saúde. A monitorização mensal da Administração Central do Sistema de Saúde relativa ao mês de Maio, publicada ontem, revela que é neste tipo de consultas que continua a registar-se a maior quebra de atendimentos do SNS, quando até Março o défice era de apenas 14 mil consultas. Em Abril houve menos 327 mil consultas e em Maio os médicos de família viram menos 220 mil utentes, baixa não compensada pelo acréscimo de consultas não presenciais e domiciliárias. No mesmo mês houve mais 39 218 atendimentos não presenciais mas menos domicílios médicos.

3 - Semana Jovem do El Corte Inglés (até 5 Agosto 2012), todas as marcas até 50% de desconto

4 - NASA registra degelo sem precedentes na Groenlândia

5 - A Comissão Europeia (CE) quer reforçar o sistema de licenças de pesca de profundidade com o objetivo de eliminar as redes de arrasto pelo fundo e as redes de emalhar em águas profundas, práticas de pesca muito perigosas para a conservação das espécies piscícolas já que, quando adotadas de forma desregrada, podem contribuir para a extinção de vários peixes e crustáceos.

6 - Passatempo: a Panasonic oferece aos mais criativos máquinas fotográficas DMC (participa até 31 Agosto 2012).

7 - Os Jogos Olímpicos de Londres, cuja cerimónia de abertura decorreu esta sexta-feira, têm uma caraterística única: pela primeira vez na história dos Jogos modernos há mulheres a disputar todas as modalidades olímpicas. O destaque vai para a presença de atletas do sexo feminino da Arábia Saudita e para o facto inédito de a delegação dos EUA ser, em 2012, maioritariamente feminina (268 mulheres e 261 homens).

8 - Lanvin usa modelo de 82 anos em campanha de moda

9 - Promoção: a CEPSA e a BriCor juntaram-se para dar um novo brilho à casa dos consumidores, ao mesmo tempo que estes beneficiam de descontos em combustível. A partir de hoje e até 30 de setembro, ao abastecer nos postos aderentes – na região norte -, os clientes recebem um vale de desconto BriCor de seis euros por cada abastecimento mínimo de 20 euros, até ao máximo de dois vales por abastecimento (iguais ou superiores a 40 euros).

10 - Ideia para o Verão: pintar os ganchos com verniz!

11 - Bolsa de tecido com flores de crochet. Comece já a preparar o seu guarda-roupa de Verão com acessórios coloridos e modernos. As bolsas de tecido são uma das tendências da estação e ficam especialmente bonitas combinadas com flores de crochet.

12 - Passatempo: a Phone House vai oferecer 2 Huawei Ascend P1 no valor de €449.90, um para participações no Facebook e outro para participações nas lojas (participa até 5 Agosto 2012).

13 - Matt Harding deu mais umas voltas pelo planeta, ao longo de quase dois anos e meio, e o resultado é novo vídeo viral que já é um êxito online. Uma volta ao mundo a saltar e a dançar por dezenas de países.

14 - Mulher alemã vive há 16 anos sem dinheiro

15 - Promoção: receba a nova Banheira Sephora, reinventada por Karim Rashid, um designer de renome, vencedor de prémios como Melhor Design de Interiores do ano e "Good Design Award" na oferta em compras superiores a 20€ na nova linha de banho Sephora.

16 - Cães protegem bebés de algumas infeções

17 - Um passo importante foi dado recentemente no Parlamento Europeu rumo a um maior bem-estar animal, com a adopção de legislação mais apertada quer para animais de companhia quer na produção pecuária.

18 - Passatempo: a Saúde Hoje online, em parceria com a Eastpak Portugal, oferecem uma mochila wasabi sushi (se aparecer estado, colocar um qualquer, porque a app é do Brasil, mas o passatempo é de Portugal). Participa até 26 Agosto 2012.

19 - Estreou-se na televisão em 1971, ainda a preto e branco. Pequenino, de olhar decidido e directo para a câmara. Contava histórias da História do país, ensinando a muitos espectadores quem foi quem, e quem fez o quê, nestes quase 900 anos de História de Portugal. O programa chamava-se “O Tempo e a Alma” e rapidamente se tornou o programa mais visto da estação. Depois deste vieram mais quatro, sempre na RTP, a casa que o viu nascer enquanto comunicador. José Hermano Saraiva morreu ontem, aos 92 anos, de doença prolongada.

20 - Aos 140 anos de idade, o grande cipreste do jardim do Príncipe Real, em Lisboa, luta por se manter vivo. Às mazelas próprias da idade juntam-se as malfeitorias dos vândalos, que já chegaram a incendiar o interior do tronco, e os ataques cíclicos de piolhos.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Transforme o seu perfil do Facebook num filme

http://www.timelinemoviemaker.com

Os utilizadores do Facebook podem transformar-se em pequenos cineastas. A nova ferramenta Timeline Movie Maker permite que qualquer utilizador da maior rede social do mundo transforme o seu perfil de Facebook num pequeno filme.
Em poucos segundos, misturando alguns dos momentos da cronologia do utilizador – fotos, vídeos e mensagens de mural - a ferramenta Timeline Movie Maker cria um pequeno filme.
Antes de gravar a versão final, o utilizador pode editar o filme eliminando ou acrescentando elementos e ainda, escolhendo o tipo de banda sonora que prefere: original, nostálgica, cinematográfica, romântica ou divertida.

in Boas Noticias

Informação importante - Tem em sua casa as calhas de iluminação IKEA 365+ SÄNDA 70 e 114?

A IKEA pede aos seus clientes, que tenham em casa as calhas de iluminação IKEA 365+ SÄNDA 70 e/ou 114, com o número de fornecedor 21338 e data de produção entre 1134 – 1208, que as deixem de utilizar e contactem de imediato o Contact Centre da IKEA Portugal, através do 707 20 50 50, ou se dirijam ao Serviço de Apoio ao Cliente da sua loja IKEA.

Importante!
Para sua segurança, desligue a calha da fonte de alimentação antes de a retirar.

A IKEA teve conhecimento que um defeito na ligação terra das calhas de iluminação, pode dar origem a um choque eléctrico em caso de contacto com calhas ou candeeiros a elas ligados.
A IKEA não recebeu relatórios de incidentes relacionados com a calha SÄNDA.
Solicitamos aos nossos clientes, que tenham as calhas de iluminação IKEA 365+ SÄNDA 70 e/ou 114, que verifiquem o número de fornecedor e a data de produção indicadas na etiqueta da calha de iluminação.
As calhas afectadas foram vendidas entre Setembro de 2011 e Março de 2012.
Se o número de fornecedor for 21338 e a data de produção entre 1134 e 1208, por favor, contacte de imediato o Contact Centre da IKEA Portugal, através do 707 20 50 50 (custo de chamada local), ou o Balcão de Trocas e Devoluções da sua loja IKEA, para devolver e ser reembolsado na totalidade.
Nenhuma outra calha de iluminação foi afectada. A IKEA agradece a sua colaboração e lamenta qualquer inconveniente causado.

in IKEA

quinta-feira, 26 de julho de 2012

A.L.F - Vencedor do Los Angeles Reel Film Festival 2012

http://www.dailymotion.com/video/xrh1au_alf-trailer-english-subtiles_shortfilms

Vencedor do Los Angeles Reel Film Festival 2012
Prémio de melhor filme de longa-metragem.
Prémio de melhor cenário.
Prémio de melhor actor: Alexandre Laigner
Prémio de melhor papel secundário: Jean-Pierre Loustau

7 CHARACTERS
7 CROSSED DESTINIES
3 LETTERS: A.L.F
1 DATE: THE 24TH OF DECEMBER
1 GOAL: TO ACT AGAINST HARM INFLICTED TO ANIMALS

Is it tolerable to torture animals in the name of science, to massacre them for their fur or exploit them mindlessly for their meat?
This arousing of consciousness will be the centre of this adventure, as we follow the destiny of the seven characters.
What happened during that night of the 24th of December, leading two days later to the arrest of Franck?
This is what the Police captain Olivier Chartier is trying to discover, forced in view of Franck’s silence, to question him without respite in an never-ending police custody.
To understand the whole question, he will have to go back in time, two days before, a day that could have been quite ordinary, a normal Christmas Eve.

Comportamentos de risco na adolescência

Os comportamentos de risco para a saúde estão a aumentar entre os jovens portugueses. Estes são dados do último relatório internacional que analisa a saúde e o bem-estar das crianças e adolescentes na Europa e América do Norte, o HBSC Survey 2009/2010.
Os dados revelam que os rapazes têm uma maior tendência a experimentar álcool e tabaco e a manter o seu consumo. No entanto, as raparigas são as mais afetadas por questões do foro psicológico, muitas vezes resultantes de uma auto-estima muito baixa. Exemplo disto são os distúrbios alimentares como a anorexia e a bulimia, mais frequentes entre as adolescentes.
Apesar de esta ser a melhor era de sempre ao nível da informação, os adolescentes dos 39 países analisados têm uma maior tendência para começar a fumar, a beber alcóol frequentemente e a adotar uma alimentação pobre em vitaminas e rica em gorduras e sal. Portugal não é exceção, sendo um dos países com maior taxa de obesidade entre as crianças e os jovens, logo a seguir aos EUA, Canadá e Grécia.
Os maus hábitos de alimentação vêm comprometer a saúde destes jovens e reduzem a sua qualidade de vida e até a esperança média de vida. Mas a família tem aqui uma grande responsabilidade, já que também ficou provado que as crianças com maior acompanhamento familiar desenvolvem hábitos mais saudáveis.

in Máxima

quarta-feira, 25 de julho de 2012

A Vida de um Livro

Acredito que a vida de um livro enquanto está nas mãos do autor não é mais importante do que quando está nas mãos do leitor. O leitor é quase sempre um autor ele próprio. É ele que dá significado às palavras e por isso até acho muito interessante quando as pessoas me vêm apontar coisas que não eram minha intenção, mas que de facto estão lá. E há muitas outras coisas que foram minhas intenções e que nunca ninguém me referiu, e no entanto também lá estão. Se calhar alguém reparou nelas ou ainda vai reparar. Tudo o que um leitor leia num livro é legítimo porque nessa fase o leitor é tudo, é ele que faz o livro.

José Luís Peixoto, in Diário de Notícias (2003)

Livros Escolares: As melhores Promoções

Wook - http://www.wook.pt/schoolbooks/schoolbooks/restricts/8070x5493
Os livros escolares estão com 10% de desconto até 31 de Julho. Penso que foram pioneiros nas vendas de livros escolares online, e com desconto. Foi aqui que desde que nasceu como Webboom encomendava os meus livros! Lembro-me perfeitamente de ser o único momento em toda a vida escolar em que ficava feliz: quando recebia os livros em casa com desconto! Portanto, deste site só tenho boas recordações e o serviço é muito bom pois tem a lista dos livros de cada escola.

Leyaonline - http://www.leyaonline.com/escolar
aqui também a interface é excelente e tem a lista dos livros automaticamente. O desconto é o valor do IVA, 6% e tem descontos complementares como um vale de 10% em compras de literatura LeYa. Os portes são grátis para compras superiores a 75euros, e também inclui um desconto imediato de 15% em todos os livros de apoio escolar (inclui livros de actividades para férias, dicionários e obras de análise).

Bertrand - http://www.bertrand.pt/livros-escolares
Até 15 de Setembro, a Bertrand apagou o IVA dos livros escolares, ou seja 6%. Os portes são grátis (compras superiores 30eur), oferta também dum vale de 5% de desconto para utilizar no mês de Outubro. Aqui a grande vantagem parece que é para as ilhas, porque os portes para ilhas ficam a 50% do preço. Como dia 13 de Agosto vai ser a segunda 2ªfeira do mês, se tiverem cartão Bertrand provavelmente ainda tem os 10% de desconto em tudo, e agora esses 10% penso que ficam em dinheiro no cartão para gastar mais tarde. Com cartão parece uma compra bastante vantajosa, já que dá 16% de desconto+ vale de 5%+ 20% de desconto na escola virtual (no meu tempo tive também escola virtual e acreditem é mesmo muito bom!)

Jumbo - http://www.reservadelivrosjumbo.com
a distribuição também está nos livros escolares, e podem reservar com 10% de desconto imediato, e se tiverem cartão Jumbo mais são mais 5% de desconto! Reparei no site que, por um lado se tem de ir levantar à loja (o que não sucede nos sites especializados de livros), por outro tem a vantagem de se poder pagar em 3x sem juros, e assim conseguir os 15% de desconto (10%+5%)

Continente - http://manuais.continente.pt
oferece 10% de desconto em cartão Continente, e em compras superiores a 100 euros oferta de um guia do novo acordo ortográfico. No entanto, aqui pagam-se portes de envio de 4 euros ou 5 euros e se pagarem por multibanco é mais 1 euro. Não me parece que compense em comparação a outras alternativas mais interessantes!

El Corte Inglês - http://www.elcorteingles.pt/reservas/livros_escolares/index.asp
até 30 de Setembro oferece 10% de desconto em "talão" para utilizar em compras de material escolar, e os 3 meses sem juros como o Jumbo. Como se tem de ir levantar os livros à loja, é menos comodo e quem não tem a loja perto, não justifica! Muito fraquinha esta promoção…

Resumindo e concluindo, parece-me que as melhores alternativas são as livrarias online! O desconto ronda sempre entre 6% e 10% mas o importante é estarem atent@s aos descontos complementares! Também existe um projecto de reutilização de manuais escolares - https://sites.google.com/site/reutilizarorg - onde há vários pontos de recolha de livros que se pode ir buscar e assim poupar. Parece bastante interessante e é uma excelente iniciativa porque disciplinas como inglês não entendo porque actualizam os manuais básicos... ou matemática, não é sempre a mesma história? A lista de livros escolares, em caso de dúvida, está no site do Min. Educação

in Tralhas Grátis

terça-feira, 24 de julho de 2012

Aves em Portugal

http://avesdeportugal.info

O site avesdeportugal.info é um site bastante completo e abrangente relativamente à temática das aves. Neste site poderá consultar a lista de espécies que ocorrem em Portugal e também algumas das melhores zonas para observar aves.

in SPEA

Aves do meu Jardim

As aves que visitam diariamente os nosso jardins, mesmo no centro das grandes cidades, encontram neles um habitat adequado onde podem satisfazer as suas necessidades de alimento, abrigo, locais de nidificação e espaço, e onde estão a salvo da maioria dos predadores. Há algumas medidas que pode implementar para tornar os jardins, quintais e varandas em espaços mais atrativos para as aves e outros animais:
  • Evite aplicar pesticidas e herbicidas;
  • Disponibilize alimento, especialmente se o inverno for muito rigoroso;
  • Disponibilize água em bebedouros ou em taças, onde as aves possam beber e banhar-se em dias quentes;
  • Nunca remova ou danifique os ninhos de andorinha. Se não o desejar, procure antes dissuadi-las de nidificar nos mesmos locais antes da sua chegada, colocando tiras de plástico ou cordéis em todo o comprimento do beiral;
  • Crie cavidades no seu telhado onde as aves, como os andorinhões e os pardais, possam entrar e nidificar;
  • Coloque caixas-ninho em locais pouco expostos, selecionando preferencialmente modelos mais simples e fabricados com materiais naturais, como a madeira e a cortiça. Poderá encontrar alguns modelos na loja da SPEA;
  • Evite podar as árvores, sebes e arbustos durante a primavera;
  • Aumente a diversidade da vegetação plantando diferentes plantas aromáticas, plantas de floração intensa ou que produzam frutos ou sementes, árvores de fruto e arbustos, evitando sempre espécies potencialmente invasoras como o Incenseiro (Pittosporum undulatum);
  • Aumente a diversidade da estrutura do seu jardim, mantendo faixas de vegetação espontânea ou não cortadas em relvados e alternando zonas de vegetação densa com clareiras.

Nota: Os alimentadores, bebedouros e as caixas-ninho devem ser colocados em locais fora do alcance de predadores – principalmente gatos.

Lista de espécies observadas com regularidade nos nossos jardins:
Alvéola-branca – Motacilla alba
Andorinha-dos-beirais – Delichon urbica
Andorinha-das-chaminés – Hirundo rustica
Andorinhão pálido – Apus pallidus
Andorinhão preto – Apus apus
Carriça – Troglodytes troglodytes
Milheirinha – Serinus serinus
Chapim-azul – Parus caeruleus
Chapim-carvoeiro – Parus ater
Chapim-real – Parus major
Estrelinha-real – Regulus ignicapilla
Estorninho preto – Sturnus unicolor
Felosinha – Phylloscopus collybita
Gaio – Garrulus glandarius
Melro-preto – Turdus merula
Pardal-comum – Passer domesticus
Pica-pau-malhado – Dendrocopos major
Pintassilgo – Carduelis carduelis
Pisco-de-peito-ruivo – Erithacus rubecula
Rabirruivo – Phoenicurus ochruros
Rola-turca – Streptopelia decaocto
Tentilhão – Fringilla coelebs
Toutinegra-de-barrete – Sylvia atricapilla
Trepadeira comum – Certhia brachydactyla
Verdilhão – Carduelis chloris

Espécies exóticas:
Mainato – Acridotheres cristatellus
Piriquito-rabijunco – Psittacula krameri

Aves noturnas:
Coruja-do-mato – Strix aluco
Coruja-das-torres – Tyto alba
Mocho-galego – Athene noctua

Texto: © Filipa Machado e SPEA
in SPEA

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Tintas CIN: 50% de desconto em tintas e vernizes

Nas lojas CIN de Leça da Palmeira, Matosinhos e Custoias
Até 4 Agosto 2012
http://www.cin.pt


No nosso aniversário a festa é sua! Desconto 50%! Aproveitar o Verão e o calor para decorar e pintar a casa agora é ainda mais fácil. Na campanha de aniversário das lojas CIN de Leça da Palmeira, Matosinhos e Custoias, entre os dias 21 de Julho e 4 de Agosto, oferecemos 50% desconto na compra de tintas e vernizes. Mude a casa sem mudar de casa!

in FB CIN

A Casa Saloia

Calcorreando as ruas da velha Loures, vendo aqui e ali este e aquele casario típico da Estremadura, apercebemos nas suas nuances e comparando-as às descrições de crónicas e fotografias de há 100 anos atrás, como seria então a paisagem do Termo.
Casas chãs aglomeradas formando curtas ruas calcetadas, ou de terra batida que era o mais usual; casario isolado em meio de hortas e quintedos onde, destacado ou discreto, o solar apalaçado dum nobre ou o convento exíguo de alguma freiria de vocação ermitã abrilhantavam ainda mais o já de si soberbo quadro rural lourenho, cujo tipicismo peculiar ou singular é hoje lembrado pelos mais idosos com nostalgia e saudade.
 
Tal quadro rural de Loures não será muito diferente do da Sintra Saloia de há não muitos anos atrás, como descreve Vitor Serrão (in Sintra (os aglomerados saloios). Editorial Presença, 1.ª edição, Lisboa, 1989):
«A chamada Região dos Saloios – a região que integra os limites cistaganos do Município Olisiponense, ou seja, o território da península de Lisboa, cingido a norte pelos actuais concelhos de torres Vedras e de Alenquer – tem no concelho de Sintra uma das suas zonas mais interessantes sob o ponto de vista de genuíno património edificado. São vários os núcleos que subsistem, com maior ou menor grau de integridade, característicos da arquitectura dos «saloios», isto é, autóctones moçárabes, herdeiros da cultura hispano-romana florescente nos agrido Município Olisiponense: são eles, entre outros, o casal de A-dos-Rolhados (freguesia de Algueirão), a aldeia de Broas – nos limites confluentes do concelho com o de Mafra –, o casal de Bolelas e, apesar das contaminações abusivas provocadas pelo urbanismo desordenado e sem critério, as aldeias de S. João das Lampas, Barreira, Cabrela, Azóia, Penedo, Ulgueira, e outras.
«A construção saloia, habitualmente com o seu lagar, fornos, adega, estábulos e curral, com as suas típicas coberturas de quatro águas, um peculiar sistema de aberturas, etc., reflecte sobretudo a actividade agrícola do homem saloio, que continua como os seus antepassados a ser o çahroi da época muçulmana, isto é, o trabalhador do campo.»
Sendo o saloio descendente do moçárabe, será da cultura arábica que herda muitos dos seus usos e costumes, inclusive a arquitectura, como se nota nas formas e proporções daquele que é o seu tecto habitual. Sobre isto, diz Maria Micaela Soares (in A Mudança na Cultura Saloia. Artigo inserto em Loures, Tradição e Mudança, vol. I, pág. 170. Loures, 1986):
«Imprimia o Saloio à sua habitação a robustez física e de carácter que o individualizaram. Sendo evidente que a casa saloia se insere no tipo de casa tradicional do Sul do País, ela possui um quê distintivo que logo a singulariza na Estremadura.»
Tal singularidade tem base ou raiz sagrada que, para ser compreendida devidamente, ter-se-á de recorrer à intenção do sentido da arquitectura árabe, distendendo-se do Algarve à Estremadura, passando os Alentejos (vd. Casas Portuguesas (Alguns apontamentos sobre o arquitecturar das Casas Simples), por Raul Lino. Lisboa, 1933).
Apesar deste ou aquele excesso destoante, a casa saloia, tal como a árabe, assentou originalmente sobre a raiz quadrada de dois (√2), portanto sobre uma planta quadrada, tendo a primeira no seu centro a casa de fora, ou da entrada, por onde se acedia às restantes divisões, enquanto a segunda fechava-se em torno de um claustro quadrado encerrando no seu centro um jardim ou uma fonte, ou ambas as coisas: tratava-se do universo fechado em quatro dimensões (centro, comprimento, largura, altura), e cujo jardim central, proibido a estranhos à casa, era uma evocação do “Jardim Proibido” do Éden, aberto exclusivamente à influência celeste (in Dicionário de Símbolos, por Jean Chevalier e Alain Gheerbrant. Paris, 1906).
Para Abu Ya´qûb, o quaternário era o número perfeito: o da inteligência e o do nome divino, ALLH. Não há, pois, diferenças marcantes entre o significado atribuído às construções de planta quadrada, no Ocidente e no Mundo Islâmico (cf. Arquitectura Alentejana: o Quadrado, por Jaime Manuel Sousa. In O Estudo da História, Boletim dos Sócios da Associação dos Professores de História, n.º 5-6 (II Série), 1988).
Na cidade islâmica o elemento base é a casa, não a rua. A casa, como a mesquita e a madrasa, é um local sagrado, como diz acertadamente Hélder Manuel Ribeiro Coutinho (in Al-Usbuna – a Lisboa Muçulmana. Revista História, n.º 96, Outubro de 1986). Afirma o Al-Corão, cap. XLIX: «O interior da tua casa é um santuário: os que o violam chamando-te, quando estás nela, faltam ao respeito que devem ao intérprete do Céu. Devem esperar que saias de lá: a decência o exige».
Sendo a casa a imagem do homem, de seu morador e dono, vimos na Idade Média a combinação das proporções, a unidade de medida ser determinada a partir das dimensões da figura humana, e geometricamente representada pelo quadrado, aplicando-se frequentemente na arquitectura do Renascimento, ainda que durante o Gótico fosse comum o uso de um sistema de proporções inteiramente derivado do quadrado (ad quadratum), no traçado de plantas de catedrais. Esta concepção foi traduzida na célebre imagem de Leonardo da Vinci, onde o Homem, como Microcosmos, aparece inscrito num círculo e num quadrado. A largura dos seus braços estendidos é igual à altura do tronco e pernas unidas, formando portanto uma cruz (o quaternário), e corresponde à medida do lado do quadrado. Considerado o centro do Universo, segundo Pico de Mirandola, e elo de ligação entre Deus (o círculo celeste) e o Mundo (o quadrado dos quatro elementos da natureza), através do Homem, cuja individualidade está impressa na robustez, humilde ou rica, de sua casa, se concretiza a quadratura do círculo, problema geométrico designativo da ascese mística, corrente entre os neo-platónicos, permissor da elevação do homem racional à esfera divina.
Por princípio a casa saloia é térrea, chã, encrostando-se no chão como que arrancando a este a seiva telúrica dos veios da Terra, e ao mesmo tempo como que se ocultando das influências funestas da Lua: o saloio é um homem do dia, não da noite. Madruga com os animais e as plantas, não é noctívago e dorme encostado ao seio da Grande Mãe Atégina, a Deusa da Terra, das semeaduras e colheitas, enfim, da Agricultura.
Geralmente o saloio, mesmo o abonado, não comprava casa para sua moradia: fazia-a ele mesmo, e por isso as aldeias progrediam aumentando permanentemente os seus fogos (in O Saloio de A a Z, por Maria Isabel Ribeiro. Boletim Cultural´93, edição da Câmara Municipal de Mafra).
A casa saloia quase nunca se limitava a dois compartimentos. Geralmente tinha três divisões: cozinha, casa de fora e alcova. Outras, quatro; e outras, seis divisões, segundo João Paulo Freire (in O Saloio: sua origem e seu carácter: fisiologia, psicologia, etnografia. Porto, 1948). Raramente havia casas de banho. E a azoteia árabe ou mourisca foi sistematicamente substituída pelo terraço alpendrado, característico do casal saloio.
O saloio defendia-se sempre, na sua habitação, das nortadas. Para o lado do norte, a casa geralmente não tinha janelas. Na arribana as teias de aranha eram mantidas, porque “fazia mal tirá-las”, e para aconchego do gado. Dava-lhes uma quentura especial que beneficiava o ambiente. O água-vai do saloio, era o indispensável condimento para que o mato se transformasse em estrume, que era uma das grandes riquezas do pequeno lavrador saloio. Ele não perdia pitada do água-vai, e o mato que o recebia, apodrecia e ganhava aquela fortaleza que o tornava o melhor e o mais barato dos adubos.
A casa era geralmente caiada de branco e a telha tradicional era a mourisca, em telhado mourisco de duas águas. As mais evoluídas apresentavam quatro e desenvolviam-se em dois pisos.
A principal distinção que pode fazer-se é entre a morada cujos habitantes eram de lida ou à jorna. No primeiro caso, existiam anexos – palhêros ou abogoarias – para acomodação do gado e alfaias; no segundo, somente as divisões destinadas a habitação.
Os saloios mais folgados, com maior pé de meia, tinham casas maiores, com o rés do chão lajeado e uma escada exterior para o sobrado, onde estavam os quartos para toda a família.
A porta tinha um alpendre formado de três lajes e lambris pintados de azul ou vermelho. Assim a casa passava a ter dois pisos corridos: o térreo – as lojas – como arrecadação de aprestos de lavoura, abogoaria, etc., e o andar nobre como local de habitação (cf. Benfica Através dos Tempos, por Padre Álvaro Proença. Lisboa, 1964).
Mas há outro motivo de grande beleza nos solares saloios: o portão do pátio. O frontão que o encima geralmente revela apurado sentido estético, com o seu fino recorte, ladeado por volutas de cal e areia, terminando por elegante pináculo. Tais ornamentos são milagres de alvenaria. Não é raro que enquadrem painel de azulejos com Nossa Senhora ou São Marçal, este para livrar a casa de ladrões e incêndios, ou ainda Santo António, santo brejeiro e meio pagão na crença popular.
As casas e solares saloios, testemunhos da vivência humana e sagrada do “homem do campo”, ainda hoje e mesmo que rareando, são património a preservar e divulgar, nisto, no que nos toca como concelhio, pelos devidos órgãos dos Municípios de Loures e Odivelas, a bem da Cultura Patrimonial deste belíssimo pedaço do Termo dos Saloios.

Dr. Vitor Manuel Adrião
in Loures com