sexta-feira, 4 de maio de 2007

II Grande Desfile Máscara Ibérica
5 Maio 2007, às 17h00 - Lisboa
O cortejo terá início na Praça do Comércio e termina no Rossio


"O II Grande Desfile da Máscara Ibérica vai percorrer algumas das principais ruas da zona histórica de Lisboa no próximo dia 5 de Maio. Máscaras, trajes, rituais, gaiteiros e bombos "raramente vistos fora dos locais de origem" é o que a organização promete para o cortejo que terá início na Praça do Comércio e terminará no Rossio, atravessando a Rua Augusta.
Na iniciativa vão estar presentes, asseguram os responsáveis, mais de 400 elementos mascarados, representantes de cerca de 20 grupos que "simbolizam as tradições na Península Ibérica: Galiza, Castella e León e Norte de Portugal, como o Nordeste Transmontano e o Douro Sul", acompanhados por músicos tradicionais.
Dentro da mesma temática, vão poder ser visitadas, a partir de dia 6 de Maio, duas exposições instaladas no espaço dos Armazéns do Chiado e na estação do Rossio.
O desfile, que se realiza pela primeira vez na capital, é organizado pela Progestur, a Agência Baixa Chiado e a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC)."

In site: http://lazer.publico.clix.pt/artigo.asp?id=173266

quinta-feira, 3 de maio de 2007

Jardim do Campo Pequeno
Câmara Municipal de Lisboa já começou o massacre - II

Há dias assim, em que nos chega uma dor profunda pelo que perdemos e que é tão nosso como de todos os outros...
Podres e doentes estão os homens (e não as árvores!) por continuarem a massacrar sem dó nem piedade o que não produz lucro para as suas contas bancárias!
Estas árvores faziam parte da minha existência e de muitos lisboetas também, e alguns decidiram colocar um fim da forma mais cobarde e cruel, denegrindo a esperança que mantemos em quem nos governa/desgoverna.
As minhas lágrimas são de revolta por este enxame de monstros que destrói sem avaliar os prejuízos futuros, sem compreender que dependemos imensamente da natureza para o nosso bem-estar (tão reduzido nas cidades), sem perguntar a opinião dos outros, sem querer saber a verdade.
As minhas lágrimas são de tristeza e derrota por pensar que esta cidade e este país estão em ruínas e que não existe nenhuma luz ao fundo túnel...
As minhas lágrimas são por mim também porque deixei de ACREDITAR.
Sons

Madredeus - Haja o Que Houver
Distúrbios Alimentares (anorexia, bulímia e outras)

Onde procurar ajuda?

- Hospital de Santa Maria
Lisboa; telefone: 21 780 50 00

- Hospital de São João
Porto; telefone: 22 551 21 00

- Hospital de São Marcos de Braga
Braga; telefone: 253 209 000

- AFAAB (Associação de Familiares e Amigos dos Anorécticos e Bulímicos)
Telefone (sede): 22 200 00 42
Email: afaab@ip.pt
Blog: http://afaab.org

- Núcleo de Doenças do Comportamento Alimentar
Telefone: 21 797 21 10
Email: ndca@comportamentoalimentar.pt
Site: www.comportamentoalimentar.pt

In Revista Vogue, Maio 2007

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Poupanças Domésticas - Energia eléctrica
Iluminação

"Algumas sugestões de gestos simples e pequenas ideias para uma gestão doméstica mais económica e sustentável.

- As lâmpadas “clássicas” ou incandescentes são o sistema de iluminação mais ineficaz. Na realidade só 5% da energia eléctrica é transformada em luz, o resto transforma-se em calor.

- As lâmpadas incandescentes de halogéneo vieram colmatar algumas das ineficiências das lâmpadas clássicas. Apesar de também terem consumos elevados, têm uma grande vantagem na qualidade da luz, muito próxima da iluminação natural.

- As lâmpadas fluorescentes apresentam uma elevada eficiência. São mais conhecidas as lâmpadas tubulares, muito utilizadas em cozinhas.

- Mais recentemente surgiram as lâmpadas fluorescentes compactas, também conhecidas como lâmpadas “economizadoras”, que permitem formatos e tamanhos mais variados que as tubulares. Este sistema de iluminação permite reduzir o consumo em relação a uma lâmpada clássica em cerca de 5 vezes, com uma durabilidade muito superior (cerca de 15.000 horas).
Todas as lâmpadas economizadoras têm o maior consumo no período de arranque e no período imediatamente a seguir (até atingirem a luminosidade máxima). Por essa razão estas lâmpadas devem ser utilizadas em espaços de grande permanência, como a cozinha, quartos ou salas. Por outro lado não são as lâmpadas mais apropriadas para espaços de curta permanência, como casas de banho, corredores e zonas de passagem ou para a utilização com sensores de movimento.
As zonas de passagem são normalmente as melhores candidatas à colocação de sensores de movimento, principalmente em casas maiores, em que é fácil esquecer luzes acesas para trás."

In Newsletter PlanetaCAD, n.º 63 - 4.2007

terça-feira, 1 de maio de 2007

Letras

"Como é que comunicamos quando o outro não pode ou não quer comunicar?
Levei muito tempo, e ainda não o faço sem algum sofrimento, a aprender que há pessoas de quem devemos desistir. Muitas vezes achamos que pela palavra, pelo gesto, pelo que transmitimos, conseguimos modificar o outro. Aprender a desistir, aceitar que a pessoa não é como gostaríamos que fosse, aceitar que podem existir pessoas que não gostam de nós, isso, faz parte do nosso crescimento."

Isabel Stilwell
in Revista Perfumes & Co, n.º 48 - Abril/Maio 2007

segunda-feira, 30 de abril de 2007

domingo, 29 de abril de 2007

Hoje sem muito para escrever nem disposição porque estou "invadida" por uma crise de alergia que mantém os meus olhos quase fechados, o nariz sempre a pingar, incontáveis espirros e uma abismal dor de cabeça. E não foi da festa dos 50 anos de casamento dos meus tios António e Rosa! Que correu bem e merece outra para o próximo ano.
Vale a pena experimentar esta deliciosa sangria numa próxima festa e de preferência com morangos.

Sangria de Champanhe

Ingredientes
morangos q.b.
1 maçã verde
1 limão
1 lima
50 gr. de açúcar amarelo
1 garrafa de champanhe
hortelã
1 pau de canela
Preparação
"Cortam-se, para dentro de um jarro, os morangos em quartos, a maçã, a lima e o limão em cubos. Juntam-se umas folhinhas de hortelã, o pau de canela e o açúcar amarelo.
Leva-se ao frigorífico até o açúcar dissolver e formar um "xarope" no fundo.
Cerca de meia hora antes de servir, junta-se o champanhe, mexe-se bem e vai ao frigorífico até à hora de servir.
Fora da época dos morangos, estes podem ser substituídos por pêssegos (de roer). Fica igualmente muito boa, só não fica com a cor bonita que os morangos lhe dão, mas pode-se juntar amoras (ou frutos silvestres congelados) que lhe dá uma cor muito bonita."

In blog: http://docescozinhados.blogspot.com/2006/10/sangria-de-champagne.html